20 Jun 2021
PS4

TOP 10 – Os jogos com melhores gráficos de 2013 (6 e 5)

Continuamos a nossa serie de artigos sobre os jogos com melhores gráficos de 2013, com a contagem a chegar aos números seis e cinco da lista.

Caso não tenham visto os candidatos anteriores, não se esqueçam de ver os nossos artigos :
TOP 10 – Os jogos com melhores gráficos de 2013 (10 e 9)

TOP 10 – Os jogos com melhores gráficos de 2013 (8 e 7)

 

Nº06 – Tomb Raider (PC, Playstation 4, Xbox One)

Tomb Raider

O Bom: Como acontece com vários jogos nesta lista, este é um jogo com bom aspecto na Playstation 3 e Xbox 360, mas as melhorias gráficas na versão PC são tantas, que se torna difícil numera-la a todas. No entanto, não pensem que estas são exclusivas no PC, pois em breve, a Square Enix irá lançar uma versão do jogo para a Playstation 4 e Xbox One com muitas destas melhorias gráficas. Como em vários jogos desta lista, a resolução superior, o anti-aliasing e o anisotropic filtering da versão PC e das novas consolas, conseguem mostrar mais e melhor detalhe, aumentando ainda mais a diferença para a velha geração.
Este é um jogo que prima por uma apresentação cinematográfica e para isso faz uso de várias técnicas para transmitir essa sensação, sendo particularmente visível durante as cutscenes do jogo. Os modelos das caras, as animações, os efeitos de luz, o efeito de motion blur e uma boa utilização de depth of field, criam a sensação de estarmos a ver uma série de aventura e não um mero jogo. O tesselation adiciona mais poligonos a personagens e objectos, tornando-os mais detalhados e realistas. As texturas, sombras, efeitos de luz e  reflexos têm uma maior resolução e detalhe, tornando o mundo mais vivo e credível. O SSAO adiciona todo um conjunto de sombras subtis, por vezes imperceptíveis, mas que o nosso subconsciente percebe quando existem ou não, tornando todas as cenas de jogo mais completas. Por fim, temos a primeira implementação do TressFX, uma tecnologia criada pela AMD que simula os cabelos da Lara Croft, com milhares de fios individuais a agirem e reagirem com o vento e o corpo da nossa personagem.
A melhor parte é que o motor gráfico está muito bem optimizado e tem dezenas de opções gráficas para permitir que o jogo corra em quase todos os PCs. Mesmo em PCs com especificações inferiores, continua a ter bom aspecto.

O Mau: Ao contrário de outros jogos da saga, este decorre numa única localização e isso significa que temos sempre um ambiente de templos e castelos Japoneses, cavernas, praias e florestas. Isto significa que o impacto da qualidade gráfica se perde com o desenrolar do jogo, pois a certa altura torna-se claro que já vimos tudo o que o jogo tem para oferecer em termos gráficos.

O Feio: O TressFX inicialmente tinha alguns problemas visuais que foram corrigidos. Mas, ainda agora, tem um impacto muito grande no desempenho, cortando cerca de um terço do frame rate, dependendo do PC em questão. Para ter um cabelo um pouco mais realista, apenas numa personagem, é algo difícil de se justificar.

[singlepic id=6212 w=610 h=343 float=center]

 

Nº05 – Ryse: Son of Rome (Xbox One)

ryse

O Bom: Notem e guardem estas duas frases: “Physically Based Rendering” e “Global Ilumination“, pois estas são as duas maiores e melhores tecnologias para esta geração que vai começar e o Ryse: Son of Rome, é um dos seus melhores exemplos actuais. Este jogo não só tem muitas das melhores características gráficas de que falamos noutros jogos desta lista, como tem algumas das que irão definir esta nova geração. Por isso vamos focar-nos nestas duas.
Global Ilumination, refere-se à capacidade do motor gráfico calcular e aplicar a luz que é reflectida em objectos do mundo, para outros objectos, em vez de se limitar a apenas mostrar a luz que vem das principais fontes de luz. Ou seja, o mundo criado não é iluminado apenas por lâmpadas, fogo e outra fontes de luz, mas também pela luz que é reflectida por todos os objectos da cena que está a ser renderizada. Assim, a luz reflectida por uma parede irá iluminar objectos na sua proximidade e estes vão iluminar esta parede com a luz reflectida neles. O resultado é um sistema de iluminação muito mais natural, realista e que torna cada cena com um visual mais consistente e convincente para os nossos olhos.
Physically Based Rendering é uma técnica que também se refere à forma como a luz funciona em termos gráficos. Na realidade, cada material tem uma forma diferente de absorver, reflectir e refraccionar a luz e é isto que nos permite identificar que tipo de material estamos a ver, apenas por olharmos para ele. Nos videojogos, até agora pouco mais se fazia do que mostrar a cor do objecto, pois calcular como a luz é reflectida e refraccionada por cada material é algo muito pesado em termos de computação. Mas com esta nova tecnologia, cada material será calculado tendo em conta as suas características físicas, daí o nome Physically Based Rendering. Graças a isto, o mármore parecer-se com mármore, a pele parece-se com pele e o aço parece-se com aço.
Tudo o que vemos no mundo é luz, por isso, se nos nossos videojogos tivermos luz a ser calculada e aplicada de forma semelhante a como esta se comporta no mundo real, o resultado serão cenas em jogos mais realistas e imersivas.

O Mau: Um dos maiores problemas do hardware da Xbox One é a sua capacidade de renderizar em alta resolução, por causa do sua largura de banda de memória limitada e acima de tudo, por causa do numero reduzido de ROPs. Por isso não é de estranhar que Ryse: Son of Rome corra apenas a 1600×900. A utilização de SMAA 1TX pela Crytec ajuda a disfarçar isto muito bem, mas mesmo assim é garantido que o detalhe deste jogo seria mais visível se a Xbox One fosse capaz de resoluções mais elevadas, sem perder muito desempenho.

O Feio: Tanto detalhe e tanta inovação tem um custo no desempenho e por isso, o jogo nem sequer corre a 30 frames por segundo durante a maior parte do tempo, quanto mais, aos desejados 60 frames por segundo. Ryse: Son of Rome, fica-se quase sempre pelos 26 a 28 frames por segundo,sendo que isto e a baixa resolução de 1600×900, são os motivos pelo qual este jogo não está mais alto nesta lista.

[singlepic id=6211 w=610 h=343 float=center]

Related posts