26 Jan 2021
Artigos

Sony regista uma patente que poderá suprimir a venda de jogos em segunda mão

SonyA Sony registou uma nova patente, e é uma que poderá gerar muita controvérsia se for implementada na PS4.

A divisão japonesa da Sony, SCEJ, registou uma patente recentemente, tendo esta sido apresentada em 09 de Dezembro de 2012. Se for concedida (poderá levar dois ou três anos) eles irão poder implementar esta nova tecnologia, e de acordo com esta informação o mercado de venda em segunda mão poderá ser eliminado.

Aqui está o que eles tinham a dizer sobre o porquê de tal tecnologia ser necessária e o impacto que a venda de jogos em segunda mão tem nos criadores de jogos.

O desenvolvimento de conteúdo electrónico  incluindo aplicações de jogos (APs) é caro e, portanto, num negócio de conteúdo é vital a redistribuição de uma parte dos rendimentos das vendas de conteúdo electrónico para os criadores. Por outro lado, o conteúdo electrónico está a ser comprado e vendido nos mercados de segunda mão.

Neste esquema, onde o conteúdo electrónico é comprado e vendido nos mercados de segunda mão ou similares, as receitas de vendas daí resultantes não são redistribuídas para os criadores. Além disso, uma vez que os utilizadores que compraram os jogos em segunda mão já não são de alguma forma potenciais compradores de mais conteúdo, os criadores perdem assim o lucro que poderiam ter ganho em primeiro instância.

Foi utilizada um monte de linguagem estranha no registo da patente, mas aqui está algo que fará sentido, sendo isto o que a patente realmente poderá fazer.

Considere-se, por exemplo, um caso em que é utilizado um pacote de jogo, 200 foram distribuídos no mercado em segunda mão. Em seguida, o ID do dispositivo de reprodução para o disco de jogo 210 difere do ID do dispositivo de utilização legítimo armazenado na etiqueta de permissão de utilização 220, de modo que o disco do jogo irá ser reproduzido de um modo que é pré-determinado para aqueles  que são comprados e vendidos em segunda mão mercado.

Também, por exemplo, uma chave de conteúdo pode ser fornecido para o dispositivo de reprodução 130 e a aplicação de jogo que está codificada pode ser descodificada utilizando a chave de conteúdo, somente se a identificação do dispositivo de reprodução corresponder a uma identificação de dispositivo de uso legítimo. Por isso, o uso de aplicações de jogos comprados e vendidos no mercado de segunda mão podem ser eliminados.

Cada jogo vai conter uma etiqueta de radiofrequência que irá lembrar o sistema se um jogo foi ou não utilizado numa máquina diferente ou conta de usuário diferente. Portanto, desta forma será mais fácil anular as vendas de segunda mão de jogos porque este irá verificar a etiqueta antes de começar o jogo.

Isto parece uma maneira muito fácil de suprimir as vendas de segunda mão, e é de se perguntar porque é que esses detentores de plataforma estão tão obcecados em tirar os direitos dos consumidores de revender os seus jogo.

Related posts