24 Jan 2021
Artigos

30º aniversário da Nintendo Entertainment System

NESFaz hoje 30 anos que a Nintendo Entertainment System, mais conhecida como NES, foi lançada no mercado: a 15 de Julho de 1983.

História da consola

Após a Nintendo ter vários sucessos em máquinas de arcada no principio dos anos 80, a Nintendo planeou fazer uma consola de cartuchos chamada Famicom, a consola foi desenhada for Masayuki Uemura, a qual foi lançada no Japão no dia 15 de julho de 83 por 14,800 ienes (cerca de 130 Euros), juntamente com ports dos sucessos de arcada Donkey Kong, Donkey Kong Jr. e Popeye, a consola demorou a ganhar vendas porque um erro no chipset fazia as consolas iniciais crasharem, levando a que as consolas sejam recolhidas pela Nintendo e substituídas por consolas com uma placa-mãe nova. Após esse incidente a popularidade da Famicom subiu em cadeia, e a consola tornou-se a mais vendida no ano de 1984.

Encorajada pelo sucesso da consola no Japão, a Nintendo virou-se logo para o mercado Norte-Americano entrando em negociações com a Atari para lançar a consola com o nome Nintendo Advanced Video Game System, o contracto era para ser assinado na Consumer Electronic Show em 1983, mas a Atari descobriu que a Coleco estava ilegalmente a demonstrar o jogo Donkey Kong com o seu computador Coleco Adam, violando a exclusividade da Atari de distribuir o jogo nos computadores, ficando o contracto sem efeito, após várias ideias para publicar a consola por si mesma a Nintendo anuncia em 1985 que iria distribuir a consola com o nome Advance Videogame System, ao qual a imprensa americana ficou céptica citando que os videojogos na América tinham praticamente desaparecido. Em Junho de 1985 a Nintendo lançou a consola como teste em Nova Iorque com 18 titulos de lançamento  10 yard Fight, Baseballl, Clu Clu Land, Donkey Kong Jr. Math, Duck Hunt, Excitebike, Golf, Gyromite, Hogan’s Alley, Ice Climber, Kung Fu,Pinball, Stack-Up, Tennis, Wild Gunman, Wrecking Crew, Mach Rider e Super Mario Bros.; seguindo-se um lançamento em todo pais em Fevereiro de 1986.

Como o crash de 1983, foi devido á falta de interesse por videojogos por parte dos Vendedores e Consumidores, devido a confusão, antes da NES a Boxart dos jogos tinham representações gráficas exageradas dos jogos, e muitos jogos tinham grandes diferenças gráficas e sonoras entre plataformas, o Marketing da Nintendo teve  como objectivo recuperar a confiança dos consumidores e retailers, chamando a consola de “Entertainement System” e os jogos “Game Packs” em vez de Videojogos e a consola em si era o “Control Deck” não uma consola, as caixas dos jogos de lançamento, tinham representações fieis dos gráficos dos jogos, símbolos mostravam o género do jogo e um selo de certificado de qualidade foi imprimido em todas as Caixas de jogos, acessórios, etc. O chip 10 NES impedia jogos de serem produzidos sem licença da Nintendo, ajudando o sistema a ter reputação de títulos de alta qualidade. Ao contrário do caso da FamiCom a Nintendo publicitava a consola para crianças, tendo uma estrita política de censura de conteúdo sexual, ofensivo, religião ou politica (a qual manteve-se até em 1994 se criar a ESRB). Os acessórios serviam para dar uma imagem diferente da consola, pois enquanto o publico não estava muito excitado pela consola em si, estavam extremamente excitados com acessórios como a Light Gun e o R.O.B.

Na Europa e na Austrália a consola teve uma performance baixa, e foi superada pelo Master System e pelos computadores pessoais, mas por volta de 1990 a consola superou em vendas todas as outras consolas no mercado a nível mundial tendo o Slogan “It can’t be beaten”.

Com a chegada dos anos 90 e o lançamento de novas consolas mais poderosas como a Mega Drive, a NES deixou de ter domínio e foi sucedida pela SNES em 91 e foi relançada num novo modelo chamado NES-101 que era toploader, tendo como ultimo jogo licenciado, o Wario’s Woods, sendo que a consola foi descontinuada em 1995 na América, mas no Japão só foi descontinuada em Setembro de 2003, continuando a reparar consolas até Outubro de 2007, dando-lhe um tempo de vida gigante de 20 anos.

Sistema

[singlepic id=3809 w=610 h=0 float=]

A versão americana e japonesa da consola

A consola original possuía comandos permanentemente ligados á consola um com microfone em vez de botões start e select, era toploader e vermelha e branca, a versão ocidental era radicalmente diferente assemelhando-se a um leitor de VHS, com frontloading em vez de toploading e uma porta a proteger do pó, possuindo comandos removíveis. Os comandos eram rectangulares e assemelhavam-se a tijolos.

Nos anos 90 a consola foi relançada num modelo toploader, semelhante nas duas regiões e que ambos possuíam comandos removíveis com um design semelhante aos da SNES.

[singlepic id=3808 w=610 float=]

Redisgn da consola dos Anos 90.

Especificações técnicas

CPU: 8-bit, baseado na arquitetura MOS 6502, com hardware de som personalizado e um controlador de DMA restrito a 1,79 MHz.

5 canais de audio

GPU: a 5,37 MHz com saida RGB, palete de 48 cores e 5 cinzentos, máximo de 64 sprites no ecrã, com flickering a partir dos 8, 2 Kilobits de RAM, 1 layer de scrolling e resolução de 256×240 pixeis.

Saída de vídeo: saída RCA composto (NES e AV Famicom) e saída por modulador RF (NES, NES 2 e Famicom)

Jogos notáveis

  • A série Super Mario Bros.;
  • The Legend of Zelda;
  • Metroid;
  • Duck Hunt;
  • Excitebike;
  • Mike Tyson’s Punchout;
  • Kirby’s Adventure;
  • Kid Icarus;
  • Contra (da Konami);
  • Triologia Castlevania (da Konami);
  • Final Fantasy (Square);
  • Megaman (Capcom);
  • Ninja Gaiden (Tecmo).

Competição

Apesar de nenhuma consola ter conseguido aproximar-se do numero de vendas da NES, a SEGA deu concorrência com o Master System, especialmente fora dos EUA e do Japão onde o mesmo superou as vendas da NES.

Acessórios

[singlepic id=3805 w=610 h= float=]

Em adição aos comandos principais a NES, possuia outros métodos de controlo como o comando estilo arcade (NES Advantage), a Light Gun para jogos shooter como o Duck Hunt, o Power Pad para jogos de desporto e dança e o NES Four Score que permitia que até 4 jogadores jogassem ao mesmo tempo, O R.O.B que era um robot que fazia de jogador 2 em jogos como o Gyromite, o LaserScope que era um capacete com microfone usado para jogar muitos Arcade Shooters através da voz, a Power Glove onde a Nintendo revolucionou o conceito de comando, mostrando que é possível jogar “vestindo” um comando como uma luva e por fim os Comandos Turbo que simplesmente traziam a comodidade do turbo para os comandos.

NES Zapper

[singlepic id=3806 w=610 h= float=]

Power Pad

[singlepic id=3813 w=610 h= float=]

NES  Four Score

[singlepic id=3816 w=610 h= float=]

R.O.B

[singlepic id=3814 w=610 h= float=]

LaserScope

[singlepic id=3810 w=610 h= float=]

Power Glove

[singlepic id=3815 w=610 h= float=]

Comandos Turbo

[singlepic id=3811 w=610 h= float=]

[singlepic id=3812 w=610 h= float=]

Add-ons

A Famicom possuia o Famicom Disk System, que era um add-on que permitia jogar jogos a partir de discos magnéticos proprietários da Nintendo muitos jogos apareceram neste sistema antes de no formato de cartridge, como Zelda I e II, Metroid, Castlevania I-III, etc.

[singlepic id=3807 w=610 h= float=]

Uma consola deste calibre merece ser sempre recordada, e a ene3 agradece à Nintendo toda a diversão que nos ofereceu na nossa infância.

Related posts