13 Dez 2018
PS4

Análise Hitman 2

Como se comporta o Agente 47 na sequela ao reboot da série?

Hitman 2, a não ser confundido com o Hitman 2: Silent Assassin de 2002, é a sequela ao reboot da série Hitman de 2016.

Nesta sequela vamos seguir os acontecimentos do primeiro jogo, onde o Agent 47 esteve a derrubar alvo da Providence em nome de um Shadow Contractor. No entanto, em Hitman 2, a Diana Burnwood foi contratada pela Providence, desta vez para descobrir e derrubar o Shadow Contractor que tanto os perseguiu. No meio disto tudo ficamos a saber que a Organização sabe do passado do Agent 47, e que o Shadow Contractor é na realidade um agente treinado na mesma instituição que o 47. Isto pode parecer spoilers, mas é literalmente a primeira cinemática do jogo.

Hitman 2 segue o formato do primeiro jogo, estando distribuído por diferentes níveis. Embora ainda não tenha pegado totalmente no título de 2016 como gostaria de ter pegado, o Hitman 2 acabar por resumir muito brevemente a premissa do primeiro e até nos dá a oportunidade de jogar os níveis do primeiro jogo, sendo os mesmos atualizados e adaptados às novas mecânicas deste título… desde que paguemos 19.99€… Embora eu perceba que é ridículo para quem comprou o primeiro jogo e os conteúdos adicionais, mas para uma pessoa que não pegou o primeiro, por 99.98€ podem ter dois jogos? (Falando em P.V.P. claro.) O que acaba por ser melhor que algumas edições de “Deluxe” ou “Gold“, acabando por dar uma, ainda maior, longevidade ao jogo.

Falando de conteúdo, Hitman 2 traz algum conteúdo, que em escrito pode parecer pouco, mas da maneira que o estúdio quer que o jogador desfrute do mesmo, é bem mais expansível do que parece. A nível de campanha temos seis mapas bastante distintos que irão levar o Agent 47 a revelar diferentes pedaços esquecidos da sua memória, enquanto se aproxima cada vez mais do Shadow Contractor. Iremos explorar zonas mais festivas, como em Miami, até à floresta mais restrita da Colômbia.

Cada mapa da campanha extende-se a vários níveis, sendo que a IO Interactive definiu que estes reboots seriam o lugar ideal para um assassino explorar, experimentar e repetir. Os mapas agora apresentam peças de narrativas que são desbloqueadas consoante as ações e decisões do jogador. É impossível desbloquear todas no mesmo playthrough, sendo que algumas até eliminam o acesso a outras. Para além dessas narrativas, os jogador é presenteado com um mapa gigante com um simples objetivo – Eliminar todos os alvos. Sendo a derradeira experiência de assassino que podemos encontrar, o jogo tem vários desafios espalhados pelo mapa, sendo os mesmos referentes a acontecimentos, colecionáveis, exploração e, obviamente, dezenas maneiras diferentes de matar o alvo.

Com isto o estúdio trouxe-nos uma experiência re-jogável que nos permite ver cada nível de pontos de vista diferentes, em vez de nos limitar a uma opção narrativa única. Cada passo que tomamos acaba nos encaminhar por um excerto novo. Quando completamos o nível pela primeira vez podemos escolher outra narrativa, que, nos modos mais fáceis irá dar checkpoints ao jogador.

Obviamente que os jogadores que repetem o mesmo nível constantemente serão premiados, sendo que cada mapa tem um nível de mestria. Há medida que concluímos cada playthrough, os desafios vão-nos dando experiência para esse mapa, o que acaba por desbloquear peças e locais novos para iniciar a missão de uma maneira diferente.

A nível de possibilidades em cada mapa, posso dizer que depois do primeiro nível, que é quase um tutorial/introdução à narrativa, me senti completamente “burro”. Eu conseguia ver os alvos, conseguia perceber os caminhos deles, mas não me sentia muito… assassino. Foi aí que comecei a dar uma vista de olhos nos desafios para também perceber o que é que o jogo me podia dar de dicas. Chegou ao ridículo de eu aperceber-me que podia matar um dos meus alvos com uma chapada de peixe na nuca. E acreditem ou não… Consegui, quando percebi que blocos de narrativa é que precisava de desbloquear para levar o meu alvo ao sítio indicado, conseguindo até conjugar esse desafio com o de dar um estalo num alvo com um peixe.

A cada vez que repetia o nível sentia-me mais confiante e com maior conhecimento do mapa. O jogo realmente executa isto bem, visto que o objetivo é tentativa e erro, nós conseguimos ter um retorno gratificante ao fim de duas ou três playthroughs. A minha primeira tentativa acabou por ser 40 minutos gastos apenas a descobrir as áreas, que tipo de staff tem acessos e afins. Posso mesmo afirmar que Hitman 2 fez-me mesmo pensar em maneiras criativas para tentar alcançar e matar os meus alvos.

Graficamente o jogo está espetacular. Não está um salto abismal em relação ao primeiro jogo, mas nota-se muito mais densidade no jogo no que toca a conteúdo, npcs e até mesmo no tamanho dos mapas. Correndo o risco de ter feito mal as contas, mas os mapas em Hitman 2 deram a sensação de serem quase do tamanho de uma das ilhas do mapa do GTA 3. É realmente muito espaço para explorar e muito conteúdo interagível.

O gameplay está muito mais refinado, nomeadamente nas novas funcionalidades. Agora o jogador pode usar uma pasta para levar objetos ilegais para dentro de espaços onde o Agent 47 não os pode ter expostos, novas armas e novas mecânicas de npcs. O detalhe é tanto, que se se distraírem, podem deitar uma missão por água abaixo por serem vistos num espelho (e sim, foi assim que perdi uma das vezes). Quanto às mecânicas de npcs, o jogo traz-nos uma densidade de personagens não interagíveis que dão uma vida totalmente diferente ao jogo. Só o facto de sermos brutos a passar no meio do público pode ser o suficiente para alertar os guardas nas dificuldades mais acima. O público e guardas são mais astutos, têm mais maneiras de nos detetar e torna a experiência muito mais imersiva, sendo que temos de ter muito mais atenção às nossas ações.

No que toca a conteúdo para além da campanha, o Sniper Challenge Mode está de volta. Embora o tenhamos tido como bonus de pre-reserva no Hitman Absolution da geração anterior, desta vez temos direito ao modo por completo dentro do jogo. O que diferencia este modo dos outros da campanha, como o nome indica, é um desafio com uma arma de longa distância. Mais específicamente, não terão de se preocupar em infiltrar e roubar fatos a guardas, pois o Agent 47 não se mexe neste modo. No entanto é um modo de jogo com a mesma mentalidade de tentativa e erro, sendo que o único mapa disponível apresenta-nos com três alvos a abater. Se formos aos desafios, vemos uma série de objetivos que nos levam a tentar perceber os seus percursos e pontos chave para podemos fazer combos. Para além disso existe também segredos e colecionáveis neste modo de jogo.

Se quiserem a ajuda de um amigo, o Sniper Challenge Mode tem um modo cooperativo que vos permite jogar com um amigo para poderem tentar abater todos os alvos da maneira mais criativa possível.

Mas falando em jogar com amigos, Hitman 2 introduz-nos à primeira vertente online da série, excluíndo o modo Contracts. No modo Ghost os jogadores poderão desafiar amigos nas missões da campanha. Este modo de jogo está relativamente bem estruturado sendo que, nos podemos ver o nosso amigo/concorrente, que está no mesmo mapa que nós a tentar eliminar os mesmos alvos que nós. No entanto, o caos gerado por um jogador não afeta o mundo do segundo. Daí o modo… Ghost. Ao fim ao cabo, o objetivo é simples: fazer o máximo de pontos, eliminando os alvos, sem ser detetado.

Os Elusive Targets estão de volta, e para quem não conhece, estes alvos são eventos temporais, onde o jogador é colocado num mapa que já conhece, mas com um alvo novo e desafios novos. O único problema destes alvos é que só temos uma vida. Se falharmos a missão, se formos detetados, não podemos fazer mais nada a não ser esperar pelo próximo. Este modo de jogo certamente será o mais apetecível pelos jogadores que procuram um desafio, visto que há sempre a pressão de o alvo fugir. O primeiro a aparecer contou com a atuação de Sean Bean, no mapa de Miami.

Para os mais criativos, não desanimem, pois o modo Contracts continua disponível para poderem criar as vossas próprias missões e desafiarem todos os outros agentes espalhados pelo mundo inteiro. Neste modo podem criar novas missões baseadas nos mapas da campanha, podendo fazer upload do mesmo para que todo o mundo possa tentar bater o recorde de tempo e pontos da nossa criação.

Aquilo que posso dizer de Hitman 2 é que é daqueles jogos que eu vou ficar os próximos meses colado a ele a tentar fazer todos os desafios, descobrir todos os segredos e interações do mapa. a IO Interactive fez um excelente trabalho em criar uma dinâmica de repetição no seu jogo, que a cada vez que repetimos um mapa, sentimo-nos cada vez mais competentes e gratificados.

Mesmo com o formato de mapas separados/episódico, Hitman 2 consegue manter uma narrativa relativamente coerente e interessante ao ponto do jogador querer repetir cada mapa para descobrir todos os pontos de vista do mesmo. Junta-se a isto uma grande quantidade de desafios e os jogadores irão dar por si a perder horas a fio num só mapa.

Pela primeira vez temos a oportunidade de jogar em conjunto ou contra amigos nossos, para podermos demonstrar quem é o verdadeiro assassino.

Em suma, podem contar com muitas horas de jogo pela frente se forem pessoas que gostam de descobrir e explorar diferentes possibilidades e maneiras de jogar, no entanto, o jogo continua com um formato pouco apelativo para pessoas que querem simplesmente uma experiência single player sem pensarem em voltar atrás. A IO Interactive também perdeu uma boa oportunidade de poder lançar uma edição de lançar uma edição completa com o primeiro e segundo jogo, sendo que a maior parte dos jogadores que adquirirem o segundo título e não querem comprar os mapas do primeiro, porque ou já jogaram, ou não lhes interessa, terá o conteúdo exposto e bloqueado nos seus menus. O jogo dá quase a entender que a IO Interactive quer que compremos o pacote GOTY Legacy.

Hitman 2
9 / 10 Pontuação
Resumo
Possivelmente umas das melhores iterações do Agente 47. Hitman 2 é o verdadeiro parque de diversões para assassinos, apresentando ao jogador centenas de possibilidades para chegar ao seu alvo e poder concluír o nivel. O jogo apresenta-nos novos modos de jogo para podermos dar mais longevidade ao mesmo e até mesmo convidar amigos para a "matança".
Rating9

Também te pode interessar