22 Set 2019
PS4

Análise – Jupiter & Mars

Com ou sem VR, salvámos os oceanos no papel de um golfinho.

Jupiter e Mars são dois golfinhos que vagueiam pelos oceanos, num possível futuro onde as alterações climáticas fizeram com que o nível de água subisse consideravelmente, e muitas cidades acabaram submersas. Neste jogo assistimos a essas consequências pelos olhos de Jupiter, que acompanhado pelo seu parceiro Mars, percorrem 5 localizações do globo para desligarem máquinas que estão a causar distúrbios ao que resta da vida marinha.

jupiter and mars screen (2)
Cenários bonitos, até mesmo os que têm cores estranhas.

Cada um dos golfinhos tem o seu papel nesta aventura. Jupiter apenas consegue emitir um grito que funciona como sonar. Isto ajuda a mapear o que está à nossa frente, mesmo em ambientes totalmente escuros, como nos indica detalhes de interesse, como animais para ajudar, tesouros (estes dois funcionam como coleccionáveis), soluções de puzzles e elementos destruíveis que podem abrir novos caminhos. E é para partir coisas que Mars nos acompanha, pois é ele que consegue fazer investidas em pedras, conchas e outras coisas.

Existem também perigos para nós, como alforrecas que nos bloqueiam caminho, que as podemos afastar com um grito que envia uma onda contra elas, e dispositivos que emitem ondas que nos são nocivas, e nestes temos que andar de cobertura em cobertura, até que eventualmente encontremos a fonte de energia destes dispositivos para que Mars os possa destruir. Os níveis são grandes, mas muito vazios. Maior parte do tempo vamos andar a vaguear pelo mapa, perdidos, pois aqui é muito fácil disso acontecer. A não ser que queiram completar todas as colecções,  o jogo vai ser bastante curto, pois do inicio do nível até ao objectivo de desligar as máquinas, é um instante (se não andarem perdidos). Existem algumas zonas onde não se consegue passar, só quando apanhamos novas habilidades. Estas habilidades são obrigatórias para terminar a história, mas todos os níveis têm zonas destas, o que obriga o jogador a voltar atrás caso queira completar tudo.

jupiter and mars screen (1)
Os cenários são enormes mas com pouca coisa para fazer.

Graficamente é bastante estranho. O jogo não tenta recriar nada foto realista, e acaba por adotar um estilo vetorial misturado com neons, dando um efeito psicadélico ao jogo. Já no departamento sonoro também é algo diferente. Mistura sons calmos com banda sonora inspirada nos anos 80, música típica dos maiores clássicos da ficção cientifica e por vezes, em momentos chave, música pop e trance.

Este jogo pode ser jogado com PS VR, mas não é obrigatório, e fico muito grato por isso. Apenas joguei o primeiro nível em VR e optei por jogares os restantes da forma “tradicional”, pois Jupiter & Mars causou-me muito mais náuseas que o normal (provavelmente pelo facto de termos que olhar muito para baixo), para não falar que me causava uma sensação de pânico, principalmente quando tínhamos que descer em zonas profundas e escuras do oceano. Não aconselhável a quem tem pavor a águas escuras. Mas não se perde grande coisa em não jogar com o VR, a experiência mantém-se intacta.

jupiter and mars screen (3)
Apesar dos nomes das localizações, estas podem ser identificadas através de alguns detalhes.

Jupiter & Mars não é mau, mas não existem momentos memoráveis. Dá-nos um bom vislumbre sobre o que poderá acontecer caso não mudemos alguns hábitos de consumo, mas como jogo acaba por não ter grande interesse e muito pouco atractivo.

Jupiter & Mars
4 / 10 Pontuação
Resumo
Jupiter & Mars é mais um swiming simulator que propriamente um jogo. Utiliza uns estilos visuais e sonoros bizarros, mas que até combinam bem, mas como jogo acaba por ser bastante desinteressante.
Rating4

 

Related posts