13 Nov 2018
PS4

Análise – FIFA 19

Mais um ano como rei da modalidade.

Mais um ano, mais um Fifa e apesar dos mesmos comentários de sempre como “É só mais um”, “mais do mesmo”, “não inova nada”, Fifa continua a vender bastante e a inovar em relação ao anterior.

fifa 19 champions league
Fifa 19 recria na perfeição o ambiente vivido nos estádios.

Começando pelo modo “The Journey”, o modo de história que já vem desde Fifa 17. Terminando assim a trilogia, desta vez podemos controlar não só Alex Hunter, como também Kim Hunter e Danny Williams, cada um deles com os seus objectivos de carreira, dando-nos novas perspectivas acerca deste universo de jogadores fictícios que rapidamente conquistaram o coração dos fãs. Não querendo adiantar muito a história, o modelo da campanha mantem-se muito perto daquilo que foi visto anteriormente: partidas de futebol e cutscenes com decisões. Muitas das decisões podem alterar alguns aspectos da história, mas não esperem nada a nível de um jogo da Telltale. Completar o modo de história vai-nos dar algumas regalias para o Ultimate Team. The Journey: Champions (sub título escolhido para este 3º capítulo) tem uma história bastante bem escrita, mesmo ao nível de alguns jogos que são bem mais focados em narrativas do que Fifa, e acaba por não desiludir os fãs deste modo que rapidamente cresceu em popularidade desde o lançamento do primeiro capitulo.

fifa 19 screenshot
Aquela meia hora de festejos depois de marcar um golo.

Uma das maiores novidades em Fifa 19 é que finalmente adquiriram a licença para a liga dos campeões, e a EA quis deixar isso bem claro, obrigando-nos a iniciar uma partida de uma possível final da prova entre Juventus e PSG (para dar destaque às duas estrelas de capa, Ronaldo e Neymar). Esta pequena partida tem uma introdução algo longa, que mostra a espectacular atmosfera vivida na final desta prova. Foi com este pequeno choque de titãs do futebol europeu que me apercebi que Fifa 19 recebeu muitas melhorias em relação ao anterior.

A EA reinventou a forma como rematamos. Com o toque extra do botão de remate, podemos aumentar ou diminuir a qualidade dos nossos remates, dependendo do timing. Outra novidade é o Active Touch que nos permite uma abordagem mais natural à bola, permitindo assim executar fintas e outros “truques” para enganar o adversário de forma mais simples e fluída.

fifa 19 screenshot
Danny Williams e Kim Hunter são personagens jogáveis em The Journey.

Este ano o modo Kick-off tem muito mais para oferecer. Para além da liga dos campeões temos o House Rules, que nos permite jogar uma partida de futebol das mais variadas formas. Existem uma série de modos de jogo que merecem destaque para aqueles que querem uma pausa da simulação:

  • Survival ModeFifa Battle Royale! Sim, é tipo isso (kinda). Mas cada vez que uma equipa marca, um jogador dessa equipa é retirado de jogo de forma aleatória, dando um handicap à equipa que marca;
  • No Rules – Como o próprio nome indica, não existem regras por isso cuidado, pois o jogo pode-se tornar bastante violento;
  • First To… – Aqui podemos personalizar como queremos acabar o jogo. Lembram-se daqueles clássicos de escola “O primeiro a marcar dois ganha”?;
  • Headers & Volleys – Neste modo os golos só contam se forem marcados de bolas altas.
fifa 19 fut Screenshot
Division Rivals vem substituir o FUT Seasons.

Mas para mim e para maioria dos jogadores, o modo estrela será sempre o FUT (Fifa Ultimate Team), que apesar da ser controverso por causa das microtransacções, continua a ser o modo mais gratificante. A primeira das novidades é que podemos participar na Liga dos Campeões e Liga Europa. O FUT Seasons foi substituído pelo Division Rivals, que é muito semelhante a um modo Ranked que já se tornou padrão em jogos online. Aqui entramos em 10 jogos de apuramento e dependendo da nossa prestação, somos colocados numa divisão com outros jogadores com habilidades semelhantes às nossas e a partir daqui é sempre a subir, ou descer. Com este modo também vêm os Champion Points que servirão para trocar por recompensas.

Graficamente é a mesma história de sempre. As cutscenes no modo The Journey são de grande qualidade graças ao Frostbite Engine, mas no jogo em si acabam por ser muito inferiores ao gigante da Konami. Alguns jogadores menos conhecidos não se parece em nada como na vida real. Mas o jogo cria uma excelente atmosfera de futebol, e isso é o mais importante.

fifa 19 screenshots
Os gráficos nas cutscenes do The Journey estão sabermos, mas o mesmo não se pode dizer nas partidas.

Para quem está de fora, pode parece que Fifa 19 é mais um e que em nada inova, mas na verdade muita coisa mudou para melhor. A jogabilidade está mais fluída e realista em alguns pontos e existe tanta coisa para fazer, que se torna difícil para um fã de futebol se fartar do jogo. Cada vez o jogo tem mais licenças, e a principal deste ano foi a licença da Liga dos Campeões que fez com que muita gente voltasse do rival nipónico após alguns anos. É sem dúvida um excelente simulador de futebol mas que ainda tem muita margem para evoluir no departamento gráfico.

Fifa 19
8 / 10 Pontuação
Resumo
A jogabilidade está mais fluída e realista em alguns pontos e existe tanta coisa para fazer, que se torna difícil para um fã de futebol se fartar do jogo. Cada vez o jogo tem mais licenças, e a principal deste ano foi a licença da Liga dos Campeões que fez com que muita gente voltasse do rival nipónico após alguns anos. É sem dúvida um excelente simulador de futebol mas que ainda tem muita margem para evoluir no departamento gráfico.
Rating8

Também te pode interessar