15 Ago 2018
Artigos

Quanto mais complicado melhor!

Venham conhecer 6 jogos que levaram a raposada à loucura.

Dark Souls III saiu na semana passada e não se fala noutra coisa por essa internet fora. Hidetaka Miyazaki criou um universo cativante que mesmo com a sua imensa dificuldade, o jogado continua a repetir vezes sem conta aquele boss malandro que não que ir ao tapete. A série Souls tem tanto sucesso darksouls_inspirationque já inspirou títulos como Lords of The Fallen e o “Dark Souls 2D“, Salt and Santcuary.

Desde o inicio da história dos videojogos que têm aparecidos títulos de grande qualidade e de extrema dificuldade. Quantas tardes foram “desperdiçadas” e quantos comandos foram arremessados por causa de um nível tramado na velhinha Mega Drive? Quantos discos de Playstation 2 foram utilizados como Frisbees? Neste artigo iremos dar 6 exemplos de jogos que se enquadram nessa categoria. Podem não ser os mais difíceis de sempre, mas certamente deram muitas horas de sofrimento aos membros da equipa.


iwannabetheguy

I Wanna Be the Guy The Movie The Game é um freeware criado em 2007 e depressa se tornou num título de culto. Extremamente difícil e injusto apenas para trollar o jogador, este platformer 2D é uma paródia a muitos jogos das eras 8 e 16 bits, usando até sprites modificadas de alguns jogos como Street Fighter 2 e Mike Tyson’s Punch Out. Tudo é letal neste jogo, até uma simples maçã! Apesar de ser um homebrew e nunca ter sido oficializado, I Wanna Be the guy teve muita influência em jogos como Super Meat Boy e também foi um dos pioneiros de vídeos de jogos “impossíveis” no Youtube.


ninjagaiden_xbox

Em 2004 a Team Ninja trouxe-nos Ninja Gaiden, um hack n’ slash baseado na saga com o mesmo nome da era 8 bits. Ryu Hayabusa apresenta-se na primeira consola da Microsoft, e trouxe consigo a absurda dificuldade como forma de tributo ao original ou apenas para chatear o jogador. Mas o que seria de Ninja Gaiden sem a sua elevada dificuldade? Este foi um título de grande qualidade que viu uma remasterização para a Playstation 3 e duas sequelas. 12 anos depois, Ninja Gaiden continua a ser um jogo de referência no género.


hotline_miami

Hotline Miami chegou em 2012 e elevou o 16 bits a um patamar nunca antes visto. Frenético, sangrento e psicadélico, controlamos o nosso personagem por diversos níveis onde temos que matar todos os inimigos na área, utilizando um arsenal bastante diversificado. A acção é “non-stop”, e temos que ser rápidos e precisos na nossa matança, pois vamos desta para melhor apenas com um golpe certeiro. Bastante difícil mas igualmente viciante e ainda por cima tem uma das melhores e mais psicadélicas bandas sonoras dos últimos anos. Em 2015 saiu uma sequela que apesar de ter melhorado alguns aspectos e manteve a dificuldade, não teve tanto sucesso. É daqueles casos que é melhor mas não é o original.


broforce

Talvez o jogo mais fácil de terminar da lista… Em Singleplayer! Broforce é um platformer 2D onde percorremos diversos cenários de guerra utilizando ícones do cinema de acção como Rambo, Terminator, Machete, James Bond e até Predator. Com algumas tentativas até o mais difícil dos cenários pode ser completado com distinção. Mas a coisa complica-se quando jogamos em modo cooperativo. Para além do netcode do jogo ser fraco, muita testosterona no ecrã resulta em explosões por todo o lado que dificulta (e muito) o nosso sentido de orientação. Metade do tempo não sabemos o que andamos ali a fazer, transformando os mais simples campos de batalha num autêntico inferno, mas ao mesmo tempo num mar de risadas.


volgarr

Völgarr The Viking é um sidescroller que não está para brincadeiras. Lançado em 2013 para PC, um ano depois para Xbox One e até tendo recebido um port não oficial para a Dreamcast, Völgarr é um jogo de plataformas centrado na mitologia nórdica e para além de todos os nossos movimentos terem de ser muito bem planeados, ainda temos que terminar o jogo de uma assentada. À lá velhos tempos, não existem pontos de gravação, apenas checkpoints para a sessão actual do jogo.


 

bttfIII

Back to the Future Part III para a Mega Drive apesar de ser um dos jogos mais curtos na consola, também conta com um elevadíssimo nível de dificuldade, começando logo pelo primeiro nível. Nesta primeira fase controlamos Doc Brown em cima de um cavalo. Parece simples, mas temos que saltar por cima de troncos, desviar de pássaros, de pedregulhos e derrotar cowboys que nos tentam matar. Tudo isto acontece bastante rapidamente e não existe margem para erros. Se conseguirem terminar este nível não gritem vitória, pois os próximos níveis continuam a ser de arrancar cabelos. GREAT SCOTT!!

 

Estes foram 6 dos jogos que tiraram muitas horas de vida aos membros da equipa. E vocês, quais foram os jogos que mais dores de cabeça vos deram e que vos meteram a pensar: Porque raio continuo a jogar a isto?

Também te pode interessar