15 Mai 2020
Artigos

Crónicas de Quarentena #10 – Sonic the Hedgehog (2020)

Talvez a melhor adaptação cinematográfica de um videojogo.

Sempre fui céptico em relação a este filme mas o primeiro trailer deixou-me bastante curioso. Sim, o polêmico trailer em que o Sonic tinha expressões e pernas humanas, uma autêntica aberração. Com a excepção do aspecto do protagonista, não havia nada que indicasse que seria um mau filme.

Felizmente, os produtores do filme ouviram a comunidade e adiaram-no para trabalhar no visual de Sonic. Meses mais tarde apareceu um novo trailer, mas desta vez o design da mascote da Sega foi aprovado pela maioria do público.

Em Sonic the Hedgehog, Sonic vive escondido desde criança na pequena vila de Green Hills, Montana. Sonic fugiu do seu planeta de origem pois os seus poderes foram descobertos e uma entidade andava atrás dele. Durante vários anos Sonic viveu debaixo do radar de toda a gente, até que após um desenrolar de eventos, o governo envia Dr. Robotnik atrás dele.

É o típico filme de hora e meia em que o tema central é a amizade. Existe muita comédia pelo meio e não tirando o crédito à dupla Tom (James Marsden) e Sonic (Ben Schwartz), Jim Carrey faz mais um trabalho incrível na pele de Robotnik.

As sequências de ação estão incríveis e as que envolvem “humanos normais”, são bastante credíveis. Houve o cuidado em colocar cada macaco em seu galho e dar o toque sobrenatural a Sonic e Robotnik. Existem também muitos easter eggs espalhados pelo filme, alguns bastante óbvios e outros mais subentendidos, e deixo aqui a dica para ficaram até ao final dos créditos.

Não se trata de um excelente filme, mas é bom, bom o suficiente para não ficar desiludido, e afirmar que é um bom filme de Sonic e que entretem bastante, mesmo para quem nunca jogou nenhum dos jogos. Parece que a maldição das adaptações de videojogos está a desaparecer.

Related posts