25 Abr 2019
Artigos

Antevisão: Inspector Zé e Robot Palhaço em Crime no Hotel Lisboa

Temos para vocês uma antevisão de um jogo com uma boa dose de português.

Os nossos amigos da Nerd Monkeys deram-nos a oportunidade de experimentar a versão beta do primeiro título deles, e a primeira impressão que tiramos do jogo é a distância do hábito. Começa tudo pela apresentação que o jogo nos dá antes de chegarmos ao menu principal, onde por norma, noutros jogos temos a frase “carregue qualquer botão para seguir”, aqui temos a frase “acaricie o teclado para começar”. Para quem vive no hábito e não está habituado a coisas fora do normal, devemos avisar que a partir daqui o jogo só vai quebrar cada vez mais as regras pelo qual a indústria dos videojogos tem vindo a seguir.

[singlepic id=5106 w=600 h= float=]

Muitos podem não perceber o aspecto do jogo, mas facilmente se chega lá. O jogo decorre na década dos anos 80, e a Nerd Monkeys decidiu criar um jogo com gráficos à moda do jogos clássicos da Lucasarts, obviamente aplicando os truques que foram desenvolvidos ao longo de 30 anos. A música é aquilo a que podemos chamar musica de bar ou musica de elevador, ou seja, tem tons suaves com instrumentos clássicos, o que cria um bom enquadramento no ambiente do jogo.

[singlepic id=5102 w=600 h= float=]

A jogabilidade é a típica de um jogo de aventura point-and-click, onde o jogador clica nos objetos tendo a opção de inspecionar ou interagir, onde o jogador troca entre ecrãs e explora todos os cantos de cada um, para que não lhe falte nada para o progresso do jogo. Uma coisa que adorámos no jogo, e novamente mencionamos o distanciamento do hábito, é a falta de indicadores para o que se tem de fazer, ou seja, o jogador tem de ter atenção ao que tem a fazer e tem de ser meticuloso na maneira que joga. Confrontámos um dos Nerd Monkeys sobre isto, para sabermos se era só por ser da beta, ou se foi mesmo uma escolha da equipa, e para os fãs de desafios está confirmado que jogos com indicações sobre o que fazer em todo o lado é algo que a equipa não tenciona fazer. O jogo apresenta uma linguagem informal, algo que não se vê nos outros jogos, utilizando bastante o calão, criando a sensação que as conversas seriam plausíveis caso o jogo fosse real. Descobrimos também que o jogo irá conter colecionáveis, neste caso cassetes VHS, mas ao que parece são apenas 9, por isso calculamos que ou estão bem distribuídas pelo jogo, ou que mais para a frente iremos ter outro tipo de colecionáveis.

[singlepic id=5103 w=600 h= float=]

Quanto às personagens, Inspector Zé e o seu parceiro Robot Palhaço, também conhecido como Robot Doméstico 9000, são certamente a dupla mais improvável, mas como já falámos anteriormente, tudo neste jogo será contra todos os hábitos que a industria veio a desenvolver ao longo dos anos. Cada personagem no jogo é única, desde o seu design até à sua personalidade, e cada uma terá um papel fundamental no desenrolar da estória do jogo. Entre a nossa dupla principal poderemos sempre contar com um ambiente cómico no decorrer do jogo, principalmente com as piadas do Robot Palhaço.

[singlepic id=5104 w=600 h= float=]

O ambiente do jogo e outro elemento que gostámos de ver no jogo, pois temos a oportunidade de estar a jogar um jogo em terra lusitana. Os vários elementos que vemos no jogo ilustram perfeitamente as ruas Lisboetas, desde os caixotes do lixo até aos elétricos, que tão bem representam a cidade.

De um modo geral gostámos muito do jogo, embora ainda precise de algumas correções visuais. As personagens estão feitas de modo a poderem vir a ser icónicas, o ambiente é memorável e a jogabilidade é simples e feita para fazer o jogador desfrutar ao máximo o jogo. O jogo está previsto ter lançamento a 5 de Dezembro, para PC, Mac e Linux. Para os interessados, poderão fazer a pre-reserva do jogo no site do mesmo.

[singlepic id=5105 w=600 h= float=]

Related posts