A nossa opinião sobre a Beta de Naruto to Boruto: Shinobi Striker.

Este passado fim-de-semana (15, 16 e 17 de Dezembro) decorreu a Beta fechada de Naruto to Boruto: Shinobi Striker.

A Beta não tinha muito conteúdo, no entanto deu para tirar uma ideia inicial daquilo que o jogo vai ser. Parece que a Bandai Namco quer virar os jogos de Naruto tal como o DragonBall tem recebido, mais especificamente a série Xenoverse.

Começamos por criar a nossa própria personagem, podendo escolher uma das cinco grandes nações para representar. Embora o número de opções parecesse um pouco limitado, deu a entender que irão haver mais que provavelmente estarão disponíveis no lançamento ou desbloqueados ao acabar a campanha.

Depois disso somos largados no meio de Konohagakure. Aqui funciona como uma espécie de overworld e somos livres de andar a explorar a vila e interagir as personagens da série, que estão destacadas para diferentes funções no jogo. No caso da Beta apenas podíamos falar com o Kakashi, que nos apresenta os movimentos base.

Quanto aos movimentos o jogo não tem muito que se diga. Temos os ataques normais, os ataques longos, duas habilidades especiais e uma secret technique. Temos obviamente os shurikens para lançar e uma série de habilidades relacionadas com o chakra, como é o caso do salto longo. O jogo não complica e dá ao jogador tempo para explorar as diferentes opções de jogo que tem, no entanto, na beta não tivemos grande variedade de opções para escolher.

Depois de nos habituarmos aos controlos, a única coisa que podíamos fazer era lançar-nos ao modo batalha, onde tivemos direito a uma mapa com um modo de jogo – Floresta de Konohagakure, capture the Flag.

A primeira coisa que deu para ver é que o jogador poderá jogar com o seu avatar, ou poderá optar por jogar com uma personagem icónica da série, estando disponíveis para jogar o Naruto, Sasuke, Kakashi e a Sakura. Isto porque o modo online está dividido em quatro classes – Ataque, Alcance, Curandeiro e Defesa. Cada classe tem o seu papel específico no jogo e poderá levar a que os jogos se tornem mais interessantes se as pessoas fizerem o seu papel. O modo de jogo em si não tem muito que se diga, sendo que é uma arena, quatro contra quatro e o objetivo é apanhar três bandeiras antes que o oponente o faça.

Quanto ao que havia para falar da Beta, não há muito mais porque era só isto, mas no entanto há que mencionar os problemas de rede que o jogo tinha, visto que muitas vezes chegava a ser intragável jogar com a diferença de latências entre os jogadores. Possivelmente a Bandai Namco terá isto corrigido numa próxima Beta, ou até mesmo no lançamento, mas o nosso feedback relativamente à mesma é que o jogo tem potencial para dar aos fãs de Naruto uma experiência que até agora não tiveram em jogos sobre o anime, mas que pode vir a ser uma experiência muito má, nomeadamente por causa dos servidores. Para já houve muitos detalhes pequenos que chamaram mais à atenção do que propriamente tudo o resto, pois parece que foi dado mais atenção às animações e fieldade ao anime que propriamente fazer o jogo 100% funcional.

Naruto to Boruto: Shinobi Striker estará disponível em 2018 para a PlayStation 4, Xbox One e PC.