26 Mar 2020
PS4

Análise – Yasai Ninja

Esta análise será apenas um atentado à minha escassez de tempo livre, mas vamos a isso.

Desde que anunciaram o lançamento de diversos jogos indie para a mais recente consola da Sony, que me tenho sentido tentado a comprar, pois apesar de achar que é o melhor mercado de gaming actual (opinião pessoal), o preço a que esses jogos são vendidos também me apela bastante. Enquanto um jogo AAA é vendido a um preço entre os 45-50€, um indie lançado fisicamente na mesma altura ronda os 10-20€, e podemos enumerar diversos jogos indie de uma qualidade fora de série, como Shovel Knight, The Escapists, Hotline Miami (apesar de físico só no Japão, para já), entre outros. Mas como tudo na vida, apesar de uma árvore dar bons frutos, também cai uma vez por outra alguma fruta podre, e essa fruta apesar de ser mais vegetal que outra coisa, se chama de Yasai Ninja.

YASAI NINJA

Em Yasai Ninja assumimos o papel de Kaoru Tamanegui, uma cebola samurai que procura vingança depois de ter sido expulsa da ordem samurai. O seu mestre Kyurinaga planeava trair o imperador, as suas terras e o seu povo, mas Kaoru ao tentar expô-lo, acabou aprisionado, e aí conhece o segundo protagonista desta aventura, Broccoli Joe, que é um ninja cool que luta com matracas.

Apesar da trama ser bastante previsível e reciclada no mundo das aventuras nipónicas, o simples facto de termos um jogo hack n’ slash em que controlamos uma cebola ou bróculos em modo single player ou co-op faz com que fiquemos curiosos mal olhemos para a capa. Infelizmente, o jogo é apenas isso, uma capa de um livro sem qualquer conteúdo, ou o conteúdo que traz é obsoleto, redundante e para não querer ofender susceptibilidades, posso ate dizer que não é digno de existir.

Aos primeiros 30 minutos de jogo consegui perceber que o acção é perra, parada e dá ares de nunca ter sido acabada ou até mesmo testada. Os ataques de ambos os personagens são lentos, confusos e mais depressa a Sega volta â vida do que conseguimos acertar num inimigo. Neste aspecto a Reco Technology falhou em grande e podia ter feito o trabalhinho de casa com jogos como God of War, Devil May Cry, etc.YASAI NINJA

YASAI NINJA

O grafismo e texturas são em cell shading e isso é algo que normalmente faz um título somar pontos, mas acho que se fica apenas por ai. Os níveis são do mais básico que há, e por vezes não sei se estou a jogar um jogo PS4 ou uma Eurodemo da revista oficial Playstation, com aqueles jogos feitos na Net Yaroze. Os puzzles são do mais simples e aborrecido que existe, abrir porta aqui, puxar alavanca ali, a cebola só pode abrir isto, os bróculos só podem abrir aquilo. Enfim…monótonos, sem interesse e cliché demais.

YASAI NINJA

E os pickles? Pois bem, são esses os nossos inimigos. Pickles. E é apenas isso. Ah, e antes que me esqueça, os protagonistas recebem XP e vão adquirindo novos poderes ao longo do jogo.

YASAI NINJA

Resumindo, não percebo a existência deste jogo nem tão pouco o porque de tê-lo comprado sem sequer ter visto um gameplay ou trailer primeiro. Foi o ímpeto.

 

Related posts