03 Set 2018
Xbox 360

Forza Horizon

As estradas do Colorado foram reservadas pela Turn 10 para se realizar o evento automóvel denominado Horizon. Largando o estilo de simulação automóvel em pistas fechadas, a Turn 10 decidiu apostar num ambiente mais aberto ao estilo street, mas sempre com a condição de provas organizadas e controladas. Esta mudança na serie Forza trás consigo muitas questões que podem ser respondidas ao longo desta analise.

A tentativa de uma introdução de uma “historia” funcionou, é uma das primeiras alterações notórias que nos apercebemos no jogo, mesmo sendo um jogo focado em corridas automóveis, o jogo tenta criar um certo carisma sobre a nossa personagem, Scott Tyler, criando cenas de interacção com a responsável da organização do evento, utilizando ate os momentos em que se sobe de nível para uma ação de aumento de carisma para nos mesmos. sem contar com os diversos comentários que ela nos vai fazendo durante as corridas. A colocação de um rival nas corridas também ajuda a que nos sinta-mos valorizados pelo nosso desempenho.

[singlepic id=1298 w=610 h=343 float=]

Utilizando também corredores “famosos” do evento Horizon, corredores esses que estão no topo da cadeia alimentar das corridas, marcando presença em algumas das cutsceens, transformam o jogo num ambiente mais interativo e apelativo. Sabendo isto, o nosso objetivo é divertir e tentar chegar a Reis do evento.

Em relação ao visual do jogo, este também teve as suas alterações  deixou de ter um ar tão real, para passar a ter uma cara mais fun. Mas o detalhe nos carros continua bastante bom, os ambientes também não fogem à regra, apesar de se focar muito em terrenos amplos e desérticos  que pela primeira vez na serie sofrem de condições horárias. A transição entre noite e dia faz-se notar, focando-nos mais na sua novidade, e muito bem conseguida, as corridas de noite são as mais intensas e mais complicadas devido ao facto da visão estar bastante reduzida nos locais desertos, uma das características que já se esperava que existisse em Forza Motorsport 4.

[singlepic id=1295 w=610 h=343 float=]

O som de cada carro continua distinto, a Turn 10 não se desleixou nesse sentido, assim como a banda sonora que acompanha os vídeos  e todo o ambiente gerado pelas explosões acompanhadas pelos seus efeitos de luz, o mesmo não se pode dizer das três rádios que foram colocadas para nos fazer companhia durante as nossas explorações pelo mapa. para alem de não ter um grande numero de musicas não funciona como deve de ser.

O que funciona bem é a mecânica dos carros, existindo uma diferença bastante acentuada nas sua condução  tendo em conta o seu estilo. Os danos nos carros não foram deixados de lado, mas não se encontram funcionais em todos os carros, existindo modelos que possuem alguns danos muito básicos e uniformes. Uma das características mantidas dos anteriores jogos da serie foram as classes dos carros, estando as provas definidas e limitadas até uma certa classe.

[singlepic id=1296 w=610 h=343 float=]

Como, também é normal em Forza, nos podemos definir em cada corrida a dificuldade que queremos, refletindo-se no dinheiro ganho no final da prova, o que já não interfere nesses valores é os danos sofridos durante a prova, esses já não são subtraídos, ficando o carro impecável depois de cada prova. O dinheiro continua algo fácil de adquirir, permitindo-nos assim comprar facilmente um carro e equipa-lo ao nosso gosto. Em Horizon já podemos equipar o nosso carro com pecas mais focadas no visual do carro, bem como usar os decals criados em Forza 4, entre outras pecas de personalização já existentes nos outros títulos.

O sistema de mundo aberto, apesar de nos obrigar a andar de prova em provas pelas diversas estradas do jogo e ao mesmo tempo aliviar das corridas fechadas, também pode ser usado para desafiar os diversos carros que estão a participar no evento, para bater records de velocidades nos vários radares espalhados pelas estradas e uma engraçada  encontrar e destruir placares que nos dão descontos na garagem. Quanto mais km fizermos mais carisma ganhamos com as diversas marcas presentes no evento Horizon, e com estas iras receber prémios  Mas uma zona de teleport para as provas não foi esquecida, para quem não gosta de passear e quer ir direito ao assunto para o qual adquiriu o jogo.

[singlepic id=1297 w=610 h=343 float=]

Entre mais de 200 provas, Forza Horizon não peca por muito curto, tendo também alguns desafios no seu mundo, como encontrar as já mencionadas placas que nos dão acesso a descontos, carros escondidos, e desafiar os outros condutores que também se encontram a gastar pneu nas diversas estradas do mapa. Para aumentar um pouco mais tempo no mundo Forza Horizon, temos um multiplayer que nos dá oportunidade de correr contra outros 7 jogadores ou mesmo em co-op, a destacar esta funcionalidade, que poderá ser bastante divertida com amigos, mas não tanto com desconhecidos visto nunca sabermos quem é que iremos apanhar como parceiros. A adição de provas mais divertidas também foram adicionadas, o desafio King, em que teremos de tentar apanhar e tentar preservar o mais possível o título de rei, e o Infected, onde teremos que fugir do ou dos infetados ou o contrário, apanhar os que ainda não estão infetados.

Forza Horizon foca-se mais na parte fun das corridas automóveis  tanto no seu singleplayer como no seu multiplayer, a vertente para que este título fugiu pode ter sido uma lufada de ar fresco na série, mas ainda falta muita coisa que poderá ser aplicada num novo título, tornando este um pouco mais distinto dos diversos jogos que se focam no mesmo estilo. O carisma está presente a qualidade também, só falta mesmo é uma maior leque de originalidade. Não podemos deixar de notar a ausência de condições climatéricas e na falta de diversidade de provas. Contudo este título não deixa ficar mal a Turn 10 que deu uma volta de 180º no seu título, ficando a faltar os outros 180º em próximos títulos.

Também te pode interessar