18 Abr 2019
Análises

Análise: Super Mario Bros 2 na consola virtual Wii U

É talvez o jogo de Mario mais controverso de todos. Muitos consideram-no o mais difícil, outros afirmam mesmo ser o mais fraco de toda a série. Opinião da ENE3 já a seguir…

Apenas os jogadores de visão limitada não conseguem desfrutar deste jogo, é um facto e não me tentem enganar. Merece o selo de recomendado pela fantástica adição de características que lhe foram incluídas e é uma sequela merecida de um anterior jogo de sucesso.

O primeiro contacto com o jogo transportou-me imediatamente para o passado. Tive a mesma sensação que tive quando o iniciei alguns anos atrás, o jogo era estranho, também não conseguia ver a beleza daquilo, parecia quase que não estava a jogar Mario.
Felizmente sou curioso e persistente, tinha de ver e jogar mais para apreciar aquilo que tinha à minha frente…valeu a pena todas as horas que passei com ele.

 

[singlepic id=3182 w=610 h=394 float=center]

Mesmo agora continua a ser uma boa experiência na consola virtual da Wii U e, a não ser que o tenham muito fresco na memória e este título vos tenha passado ao lado, aconselha-se a experimentarem, sentirem por vocês mesmo a diferença deste Mario para os outros.

A jogabilidade era diferente, pegar nele atualmente é uma loucura! Super Mario Bros. 2 não se joga do mesmo modo que os outros, não se matam inimigos saltando para cima deles, não há poderes como bolas de fogo, não resgatamos a princesa… Esta diferença na jogabilidade, aliada á verticalidade dos níveis de jogo, fazem com que abordemos o jogo com uma estratégia muito diferente e é este fator que vai separar os jogadores.

Começamos também a aventura com a escolha entre 4 personagens: Mario, Luigi, Toad e a Princesa Peach; cada uma delas tem caraterísticas de jogabilidade diferentes: Luigi salta mais alto, Toad é o mais rápido, a princesa consegue pairar um pouco no ar e claro Mario é Mario. Apesar de podermos selecionar cada uma delas antes do início de cada nível, não há nada no layout dos níveis que dê vantagem a uma ou outra personagem, acabando por tornar a seleção apenas uma questão de gosto do jogador. Falando nos níveis, a sua brilhante estrutura e enorme quantidade de coisas escondidas aumentam em muito o fator repetição do jogo.

Graficamente o jogo não envelheceu muito bem, estamos a falar claro de um jogo da NES de 1988, no entanto a nível sonoro continua a existir algo nas melodias dos antigos jogos Nintendo que parece sempre entranhar-se na nossa cabeça.

Super Mario Bros 2 recomenda-se e joga-se muito bem, preferencialmente no ecrã do comando da Wii U e podemos sempre consultar o Miiverse para “cuscar” a opinião dos outros jogadores.

Também te pode interessar