18 Ago 2018
Wii U

Análise: Donkey Kong Country: Tropical Freeze

A Nintendo traz-nos mais uma série icónica para a Wii U.

Donkey Kong Country: Tropical Freeze é o primeiro título da série Donkey Kong na Wii U, desenvolvido pela Retro Studios. É o décimo sétimo jogo da série, sendo uma sequela do título da Wii, Donkey Kong Country Returns.

[singlepic id=6156 w=450 h=450 mode=watermark float=left] Em Donkey Kong Country: Tropical Freeze, tudo começa quando o Donkey Kong e os seus amigos Diddy Kong, Dixie Kong e Cranky Kong, estão a celebrar o seu aniversário, quando um exército de animais vikings decidem invadir a Donkey Kong Island. É aí que o protagonista parte numa aventura, através das seis ilhas, lutando com uma variedade de inimigos e bosses para recuperar a sua casa. Donkey Kong irá contar com os seus amigos Diddy Kong, Dixie Kong, Cranky Kong, Funky Kong e Rambi.

A jogabilidade é muito idêntica à dos jogos do Super Mario, por isso é um jogo que os fãs dos jogos de plataformas da Nintendo, terão facilidade em pegar. O jogo permite ao jogador escolher entre o analógico ou as setas, o que é bom para quem prefere uma jogabilidade mais tradicional. À direita temos A e B para saltar, X e Y para agarrar ou interagir com objetos e por fim, atrás usa-se o ZL e ZR para fazer os ataques. Estes são os comandos básicos, e como podem ver, são os que a Nintendo nos tem habituado a usar nos seus jogos de plataformas na Wii U. Os comandos mais avançados envolvem fazer combinações entre o movimento e os botões de ataque, que faz do Donkey Kong fazer um ataque frontal, e pressionado o L e R quando se está com um companheiro para executar um ataque especial, chamado Kung-Pow. O ataque especial depende do companheiro que está às costas do Donkey Kong, por exemplo, se o jogador estiver com o Diddy Kong às costas, usando o ataque especial, transformará todos os inimigos no ecrã em balões. Se estiver com a Dixie Kong às costas, o poder transforma todos os inimigos em corações dourados que funcionam como vida extra e se o jogador estiver com o Cranky Kong, irá transformar todos os inimigos no ecrã em moedas.

DK

O poder Kung-Pow

Para além de mudarem o bónus especial, os amigos de Donkey Kong adicionam algo à jogabilidade. Para além de permitir o jogador rebolar por períodos maiores, cada personagem individual adiciona uma habilidade específica. Diddy Kong usa o seu jet pack, fazendo o jogador planar por um curto espaço de tempo, permitindo saltar espaços maiores. A Dixie Kong roda o cabelo dando um pequeno impulso no ar, também permitindo saltar espaços maiores e alcançar zonas mais altas. Por fim, o Cranky Kong adiciona uma habilidade semelhante à do Tio Patinhas em Duck Tales, com a bengala.

DK

A beleza de alguns níveis é de fazer cair o queixo

Ao longo do jogo, o jogador tem imensas coisas para apanhar, como por exemplo, as típicas bananas que utilizam o método dos jogos do Super Mario (100 bananas = 1UP), moedas, balões, peças de puzzle e letras. As moedas servem para se comprar várias coisas da loja do Funky Kong, podendo comprar desde vidas extra a ajudas para as pessoas menos experientes em jogos de plataformas. Os balões são vidas extra, que podem ser apanhados dentro de objetos interativos, ao longo do nível, juntando 100 bananas ou comprando-os na loja do Funky Kong. As peças de puzzle e as letras K, O, N, G são colecionáveis que o jogador pode ir apanhando explorando os níveis, de modo a completar o mesmo a 100%. Estes colecionáveis irão fazer o jogador voltar atrás para tentar completar todos os níveis a 100%, ou até mesmo para descobrir todos os segredos.

Os níveis em si mostram um grande detalhe e uma beleza típica dos jogos de plataformas da Nintendo. O jogo apresenta uma grande variedade de cores e uma boa construção dos níveis, sendo um padrão de qualidade, ao qual a Nintendo já nos habituou. Cada nível tem um design único, com várias zonas escondidas para explorar e vários objetos com o qual o jogador pode interagir. Certos níveis têm também passagens secretas para níveis escondidos, o que por sua vez incentiva o jogador a explorar tudo o que poder. Existem também alguns níveis que voltam a trazer o 2.5D, que títulos anteriores da série nos trouxeram, especialmente em níveis em que somos colocados num veículo, que têm um passo mais acelerado, mas ao mesmo tempo proporcionam uma boa mistura de jogabilidade 2.5D. Temos também o regresso dos níveis de água, contudo, desta vez temos o ataque frontal que pode ser utilizado debaixo de água.

DK

Os níveis proporcionam uma boa mistura de jogabilidade 2.5D

DK

Vemos o regresso dos níveis de água

Os inimigos do jogo são outro ponto interessante do jogo, pois podemos ter um tipo de inimigo e várias variações desse mesmo, fazendo o jogador tomar uma abordagem diferente em cada caso. Certos inimigos podem também ser usados como arma de arremesso. Cada personagem tem um aspecto único, estilizado e com animações fluidas. Os bosses são desafiantes, mas depois de umas tentativas o jogador percebe facilmente a mecânica de cada um.

O modo co-op é sempre um ponto positivo neste tipo de jogo, e mais uma vez, a Nintendo não desilude. O jogador pode jogar com mais três amigos, contudo, em Donkey Kong Country: Tropical Freeze é preciso haver um pouco de trabalho de equipa. Inicialmente começámos a jogar, em co-op, sem prestar muita atenção aos outros jogadores, mas rapidamente percebemos que o jogo se tornara mais fácil quando se conjugava os poderes dos jogadores. Mesmo em co-op o jogo é desafiante, mas nunca perde o seu charme, podendo proporcionar uma excelente noite de divertimento ou de frustração.

DK

Modo cooperativo é extremamente divertido
Em resumo Donkey Kong Country: Tropical Freeze é mais um excelente jogo de plataformas para a consola caseira da Nintendo, trazendo mais um franchise icónico da empresa para HD, sem perder a sua essência. Qualquer fã de jogos deste género verá que este jogo lhe poderá proporcionar umas boas horas de diversão, seja sozinho ou com amigos. O jogo apresenta-nos um excelente design, com níveis bem construídos e bem organizados, assim como uma boa variedade de inimigos. Se estiverem na dúvida em relação ao jogo, não estejam.

[display_label style=positivo]Pontos Positivos[/display_label]

  • Design
  • Jogabilidade simples
  • Modo cooperativo
  • Desafiante

[display_label style=negativo]Pontos Negativos[/display_label]

  • Alguns loadings demorados

[display_label style=plataforma]Analisado na Wii U com um código cedido pela Nintendo Portugal[/display_label]

Também te pode interessar