Mais um jogo da LEGO, mais umas horas bem passadas.

LEGO The Ninjago Movie Videogame é um jogo baseado no filme de 2017, com o mesmo nome.

A estória não diverge muito da do filme, mas com pequenas alterações, tal como foi com o filme e jogo do The Lego Movie. Iremos acompanhar o Lloyd, Nya, Jay, Kai, Cole e Zane na sua aventura para impedirem o Lord Garmadon de destruírem a cidade de Ninjago. Num decorrer de eventos, o Lloyd tenta usar um a derradeira arma contra o vilão, mas o seu plano acaba por não funcionar e o Garmadon ganha controlo da arma. Isto leva com que os nossos heróis tenham de se aventurar por zonas desconhecidas da ilha de Ninjago em busca da derradeira derradeira arma (sim é duplamente derradeira). Com isto irão descobrir os seus poderes inatos em Spinjitzu e restaurar a paz e o sossego em Ninjago.

Para quem nunca seguiu a série Ninjago da LEGO, basicamente é os Power Rangers da versão LEGO, podendo até fazer-se menção à parte em que os mesmos são Ninjas. No entanto Lloyd, Nya, Jay, Kai, Cole e Zane apresentam poderes diferentes baseados em diferentes tipos de elementos. Apenas mais para a frente no jogo é que vamos ver esses poderes, sendo que até lá os desafios dependem das armas que eles usam.

Os desafios continuam a ser os típicos de um jogo da LEGO, sendo que a dado ponto vamos precisar da personagem X para resolver algo, ou uma combinação de personagens para algo mais complexo. O jogador irá deparar-se com várias coisas que não conseguirá completar no momento, sendo que terá de voltar mais tarde no modo free roam para poder usar a personagem adequada.

No entanto, o jogo apresenta algumas mudanças em relação aos últimos títulos da LEGO (pelo menos que eu tenha jogado). Ao contrário de títulos anteriores em que o jogador tem uma parra para encher por nível e tijolos vermelhos para colecionar, para ter melhores bónus, em LEGO The Ninjago Movie Videogame temos uma barra geral, que estará sempre a acumular os studs, mas que divide o progresso do jogador em vinte níveis, desbloqueando peças novas e tijolos dourados a cada um. Relativamente aos power ups que recebíamos dos tijolos vermelhos, foram substituídos por talentos que o jogador poderá ir preenchendo à medida que avança na campanha.

O combate também teve algumas novidades, visto que agora temos habilidades especiais que podemos utilizar contra diferentes tipos de inimigos, e o jogo foca-se muito mais em fazer combo grandes em combate. Quanto maior for o nosso combo, maior o multiplicador para recebermos mais studs quando derrotamos os inimigos. Temos também finishers e block breakers de modo ao jogador poder continuar o seu combo.

Mas nem tudo é perfeito, sendo que desde que saiu a última geração de consolas, a TT Games tem apostado muito mais nos efeitos visuais dos jogos da LEGO, mas ainda não conseguiram optimizar isso. Embora haja muito mais peças e coisas a acontecerem no ecrã ao mesmo tempo o jogo ainda sofre de frame drops em situações que não dá mesmo jeito acontecerem. O jogo também sofre muito nos loadings, mas é apenas quando mudamos de região. Nas sequências de veículos podemos ter alguma dificuldade em ver o que está a acontecer, mas aparentemente nessa zona é difícil morrer e estamos sempre em loop.

Depois de acabarem a campanha, têm a opção de free roam, onde poderão regressar aos níveis da campanha, mas com qualquer personagem para poderem completar os desafios que deixaram para trás. O jogo também oferece outras opções de jogo, como as Battle Arenas, onde poderão jogar com mais três amigos três modos de jogo diferentes – Samurai Showdown, Mystic Bounty e Ultimate Ultimate Weapon. O Samurai Showdown mete-nos numa arena em que temos de derrotar os outros jogadores para capturar a sua bandeira. Quantas mais bandeiras tivermos, mais pontos ganhamos mas mais lento andamos. No Mystic Bounty o jogador terá de capturar vários artefactos para juntar pontos, mas pode derrotar os seus oponentes para os fazer perder pontos. Por fim, no Ultimate Ultimate Weapon temos de apanhar um baú no meio do mapa e tentar segura-lo o máximo de tempo possível.

Se querem algo mais virado para as vossas competências podem optar pelo Challenge Dojo, onde terão de derrotar três fases de inimigos com um boss no fim. Passei muitas horas nestes dojos, por serem simplesmente divertidos e onde podemos levar as novas mecânicas de combate até ao limite.

 

Em suma, LEGO The Ninjago Movie Videogame é um excelente jogo da LEGO, com novas ideias para quebrar a monotonia que já vinha de títulos anteriores. A nova variedade é interessante e até aumenta a vontade de rejogar o jogo depois de o completarmos uma vez, e os mini jogos e Challenge Dojo são excelentes opções para continuar colado ao jogo. Infelizmente a TT Games ainda não conseguiu corrigir as falhas técnicas que já ainda existem nos jogos atuais.