01 Out 2019
PC e Mac

Análise: DuckTales Remastered

A Capcom e a WayForward Technologies trazem-nos um grande clássico da NES, sobre as aventuras do Tio Patinhas.

DuckTales foi um jogo lançado em 1990 para a NES, um jogo baseado na famosa série de TV, que na altura corria todos os canais de televisão. Este ano é-nos dado um remake do jogo, com gráficos novos, mas o jogo mantém-se igual. Na altura nem todos tivemos uma NES, mas poucos são os que não tiveram oportunidade de ler uma banda desenhada do universo do Tio Patinhas ou que não viram a série DuckTales na televisão, por isso, este jogo traz todo o valor sentimental e de nostalgia possível.

[singlepic id=4244 w=610 h= float=]

Até quando se inicia o jogo somos logo levados aos anos 90 com a música da série de televisão, onde eu próprio dei por mim e já tinha passado uns vinte minutos e ainda estava no menu inicial só para ouvir a musica. O jogo, ao contrário do clássico, tem escolha de dificuldade entre fácil, médio ou difícil, contudo cada nível de dificuldade está bem adaptado para todos os jogadores, por isso, até mesmo as pessoas que não estão habituadas à dificuldade de jogos sidescroller dos anos 90, poderão arranjar um nível de dificuldade adequável à sua experiência.

[singlepic id=4240 w=610 h= float=]

Iniciamos o jogo e os Irmãos Metralha estão a atacar a caixa forte do Tio Patinhas, onde este mesmo vai rapidamente socorrer a sua fortuna. Depois de derrotar os Irmãos Metralha, o Tio Patinhas descobre que existem cinco tesouros espalhados por várias zonas, e ambicioso como ele é, não demora até embarcar numa aventura. Quando estamos dentro do jogo, encontramo-nos no escritório do Tio Patinhas e temos três opções: ir para a galeria, onde podemos desbloquear imagens das personagens, concept art, sketches, renders a lápis, fundos, musica e arte da série de TV. Podemos ir para dentro do cofre, onde finalmente, podemos mergulhar nas moedas do Tio Patinhas, embora não tenha grande propósito, uma grande maioria dos fãs sempre quis poder mergulhar num cofre cheio de moedas. Por fim podemos aceder a um painel que vai ser onde escolhemos a aventura que queremos seguir.

[singlepic id=4238 w=610 h= float=]

Não existe uma ordem pela qual temos de seguir as missões, mas temos de completar as cinco inicias que nos são dadas para desbloquearmos o nível final. Contando tudo, e incluindo o prologue do assalto ao cofre, temos sete missões. Pode parecer pouco, mas nos anos 90 era o que havia na grande maioria dos jogos, e este ainda se apresenta como um clássico, mas com um remake gráfica. As animações das personagens também foram refeitas apresentando-se mais fluidas. O gameplay do jogo mantém-se igual ao jogo original, sendo a única variante os percursos dos níveis e alguns padrões dos bosses. Quanto ao som do jogo, podemos contar com o tema original da série televisiva, bem como as vozes originais e as músicas de cada nível estão bem enquadradas dado o ambiente do nível, mostrando que o som levou um remake total. Durante o jogo iremos encontrar personagens icónicas desta série, como o Huguinho, Zezinho, Luisinho, Patrícia, Madame Patilda, Professor Pardal, Bubba, Capitão Bóing, Robopato e também alguns inimigos como os já referidos Irmãos Metralha, Maga Patalójika e o arqui-inimigo do Tio Patinhas, Mac Mônei.

[singlepic id=4239 w=610 h= float=]

Resumindo, temos um jogo dos anos 90 com um visual novo lindo, uma gameplay fluído e fácil de se adaptar, uma banda sonora melhorada e acima de tudo muita nostalgia. O jogo peca por ser tão curto, pois os outros jogos do mercado costumam demorar um bom tempo a passar, este por outro lado é possível acabar o jogo em 2-3 horas, 5-6 caso se queira repetir os níveis para se desbloquear todos os extras. A jogabilidade não mostra qualquer indício de falhas, sendo quase perfeita na maioria dos casos, e a música está sempre adaptada ao nível que estamos a jogar. As animações também estão fluidas, contudo, quando há falas entre as personagens não existe movimento na boca.

O jogo encontra-se disponível na eShop, PSN e Steam a 15€, e estará disponível para a Xbox Live a 11 de Setembro de 2013.

Pontos Positivos:

  • Nostalgia
  • Animação e Gameplay fluido
  • Nadar na caixa forte
  • Musica da Série Televisiva
  • Mantém a coerência do jogo dos anos 90

Pontos Negativos:

  • Longevidade
  • A única razão para voltar a jogar é para desbloquear os extras

Versão testada: Wii U

Related posts