A resposta da Sony ao mercado dos comandos de competição já começa a ganhar nomes, fiquem com a nossa opinião do Nacon Revolution Pro Controller.

Até ao dia de hoje não tínhamos um comando oficialmente licenciado pela Sony que fosse direccionado aos jogadores mais exigentes, aquele pessoal que procura o mínimo de latência possível enquanto joga, atalhos personalizados e triggers mais precisos. Isto mudou com a chegada do novo comando da Nacon a par com o comando da Razer que também aterrou recentemente no mercado – ambos surgem como resposta ao comando Elite da Xbox One.

Mas o que possuem estes comandos de tão diferente dos comandos tradicionais e porque custam um pouco mais?

Colocámos diferentes cenários ao Nacon Revolution Pro Controller em jogos como FIFA, Destiny, Mortal Kombat e Witcher III e vamos de seguida passar-vos a nossa experiência.

Estética e ergonomia

Visualmente assemelha-se muito ao comando da Xbox One, ao tacto aparenta ser resistente e é composto por um material mais aderente que o da PlayStation 4. Os analógicos foram reposicionados e o d-pad alterado para responder de forma mais rápida em jogos de luta. Os botões do lado esquerdo (circulo, quadrado, x e triângulo) estão maiores que os do comando da PS4, algo que se estranha de início mas que mais tarde se percebe a importância: ao serem maiores estão também mais próximos uns dos outros, logo passamos mais depressa de um “X” para um “Quadrado” do que num comando convencional, isto é também mais eficaz em jogos de luta para sacar combos sem grande esforço. Os analógicos são mais sensíveis e mais altos, exigem alguma habituação, com um ligeiro toque conseguimos virar muito mais rápido, algo que também pode ser mais tarde calibrado com a aplicação no PC. Por serem ligeiramente mais altos que os da PS4, são também mais precisos quando jogam FPS. Para além da sua leveza, o analógico direito possui um led azul ou vermelho que varia consoante o perfil que estamos a usar. um aspecto muito giro do comando uma vez que perdemos a barra de cor que existe na parte superior do comando tradicional. Para além da sua vertente estética, aparentam ser mais resistentes que os da PS4 que inicialmente se desgastavam muito rapidamente.

Touchpad, options, share e headset jack

touchpad também marca presença mas termos de teste não houve muito que desse para testar uma vez que é uma parte pouco utilizada do comando. Tem um padrão com o símbolo da PlayStation e em termos de área e sensibilidade é igual ao da PS4. Os botões Share e Options também estão presentes, cada um do seu lado e na base do comando temos um headset jack de 3.5mm.

“Always on”, cabo sempre ligado

Por ser um comando dedicado aos jogadores mais exigentes, o Nacon Revolution Pro tem um cabo de 3m que é obrigatório sempre que queiram jogar. É pena não funcionar também sem o cabo, algo que pode afastar alguns jogadores. Mas se procuravam a menor latência possível não tinham como se livrar de jogar com o cabo, será esse também um dos motivos principais para se comprar um comando deste tipo. O cabo em si também é de um material resistente e é facilmente enroscado e desenroscado no cimo do comando.

Pesos para o equilíbrio perfeito

Um ponto positivo do Revolution Pro é a opção de podermos customizar o peso do comando ao nosso gosto. Uma funcionalidade que tem vindo a ser recorrente nos ratos de gaming chegou agora aos comandos da PS4. Os pesos estão alocados em cada uma das pegas do comando e fica a dica: façam este ajuste apenas uma vez porque a “patilha” que usam para abrir esta secção do comando é bastante frágil e não deve aguentar muitas utilizações.

Botões adicionais programáveis e triggers

Os triggers (L1, L2, R1 e R2) são semelhantes aos do comando da Xbox One, bastante mais robustos que os da PS4 e na nossa opinião, bastante melhores. A própria estética oferece outro conforto quando estamos a jogar, os botões não escapam tão facilmente como no caso do comando da PS4.

Na parte traseira do comando temos para além das secções dos pesos (“R” e “L” na imagem acima), quatro botões inteiramente configuráveis, preparados para as vossas macros. Ou seja, podem ao clicar em apenas um botão, executar um salto e disparo em simultâneo. As acções são inteiramente ao vosso gosto e podem ser configuradas através da aplicação para PC. Esta funcionalidade é a maior potencialidade deste comando a par com a ligação por cabo que como já dissemos, reduz o tempo de resposta.

Estas acções programáveis ou macros são todas designadas na aplicação que infelizmente apenas se encontra disponível para PC. Pessoal com Mac (como foi o nosso caso), precisa de instalar uma máquina virtual se quer tirar o total potencial do comando. Dentro da aplicação podemos descarregar actualizações para o comando, perfis já pré-feitos para jogos como Street Fighter ou Call of Duty ou criar um perfil nosso. Se por exemplo estão num jogo que vos pede um R2 mais rápido, podem designar o nível de pressão no R2 para que este se active ao primeiro contacto, sem terem que pressionar o botão até ao fim.

Em suma o Nacon Revolution Pro portou-se muito bem nos desafios que lhe colocámos, é um comando robusto e ganha na sua personalização, é sem dúvida um comando para os jogadores mais dedicados e que em especial, se dediquem aos eSports. O maior ponto negativo é o facto de não conseguirmos jogar sem o cabo e ser configurável apenas no PC (Windows). Também não é possível ser usado em remote play nem como comando no vosso PC/Mac. Para quem tem por hábito jogar no PC não é uma opção viável.

Se procuravam uma alternativa ao DualShock 4 que fosse dedicada a níveis mais elevados de competição ou se até eram mais adeptos de comandos no formato do comando da Xbox One, então o Nacon Revolution Pro é a opção certa para vocês. Apesar do seu preço ser superior aos comandos tradicionais (PVP 99€), o Nacon Revolution Pro é uma boa aquisição para quem procura jogar noutro nível e não se importa de investir algum tempo em afinações e claro, tomar partido da funcionalidade das macros.