Precisamos de mais heróis no mundo! Junta-te ao Overwatch!

Ao fim de 17 anos a Blizzard apresenta-nos um novo IP no seu universo. Depois do cancelamento do Project Titan, a equipa responsável pelo mesmo juntou-se para criar um projeto novo, aproveitando algumas das melhores ideias do Project Titan.

Disto, surgiu o Overwatch, um jogo competitivo online entre duas equipas de seis jogadores, com vinte e uma personagens únicas, doze mapas e quatro modos de jogo.

Analise-Overwatch-4

Pode parecer pouco, e o jogo levou muitas críticas pelo seu preço de 40 e 60 euros, pelas versão base, devido à falta de conteúdo. No entanto a Blizzard afirmou que ao longo dos meses iriam lançar conteúdo novo, como persongens, mapas e modos de jogo, e até houve quem afirmasse que os 40€/60€ que estamos a pagar pelo jogo seriam a Season Pass do mesmo. Tudo isto se deve ao facto do copetidor direto de Overwatch ser o Team Fortress 2, devido à semelhança entre vários fatores entre os dois.

Isto são as opiniões que andam a circular na internet, e pessoalmente, sendo um jogo só com vertente online e com poucos modos de jogo, se a Blizzard lançar conteúdo adicional gratuito, creio que o preço possa ser justificado. Pode ser pouco apelativo a muitos no início, pela falta de conteúdo, mas temos de ver o que o jogo nos oferece no lançamento.

Analise-Overwatch-5

Tal como na minha análise ao Street Fighter V, onde critiquei severamente o jogo por ter uma enorme falta de conteúdo, mas ao mesmo tempo disse que era dos jogos de luta com uma jogabilidade mais divertida no mercado, Overwatch domina nesse território. A jogabilidade é fluida, e muito divertida, mas muito dela se deve às personagens.

Ao contrário da grande maioria dos shooters do mercado, Overwatch apresenta-nos um lineup de personagens únicas e interessantes, que garantem uma jogabilidade divertida e diversa. Temos quatro classes diferentes – Offensive, Defensive, Tank e Support, o que permite aos jogadores saberem que personagens devem escolher para melhor servir a sua equipa. Este é o elemento à la Moba (Massive Online Battle Arena) do jogo, pois as personagens funcionam por sinergias e por counters. A Blizzard permite-nos trocar de personagens a meio de um jogo, de modo a que possamos escolher uma que ajude a melhor anular a equipa adversária.

Analise-Overwatch-1

Tal como mencionei na nossa antevisão, dentro das quatro classes, as personagens são únicas no seu modo de jogar, possibilitando uma variedade de combinações entre as mesmas. Personagens como a Zarya, que pertence aos Tanks, funciona mais como um segundo Tank, e nunca seria uma boa opção para a frente de combate, como por exemplo o Reinhardt. As possibilidades são inúmeras, mas o objetivo é sempre o mesmo – trabalho de equipa. Ao contrário de muitos outros jogos competitivos, no Overwatch acabamos por ter vários mains (Personagens mais utilizadas).

No que toca a modos de jogo, de momento temos quatro – Assault, Control, Escort e Hybrid. Muitos destes modos são conhecidos noutros jogos do mercado, tal como o caso de Assault, onde a equipa atacante terá de capturar vários objetivos, por ordem, no mapa. Em Control, ambas as equipas lutam pelo mesmo objetivo até encherem o contador até 100%. Escort é o modo de jogo que muitos associam ao Team Fortress 2, onde os jogadores terão de acompanhar uma payload até ao objetivo. Por fim, o Hybrid é uma mistura entre dois destes últimos três modos.

Analise-Overwatch-2

Overwatch não tem level cap, o que significa que os jogadores não têm um objetivo final. O jogo é puramente online e não coloca nenhuma pressão no jogador, como desafios e desbloqueáveis. A cada nível ganhamos uma Loot Box que traz 4 desbloqueáveis novos, que podem variar desde Skins, Voice Packs, Sprays, Victory Poses, Highlight Intros e Voice Emotes. Tudo isto é estético e não influencia em nada no jogo. No entanto, se forem dos mais impacientes, a Blizzard introduziu micro-transações para poderem comprar Loot Boxes.

Muitos podem perguntar o que há para fazer no jogo, mas de momento apenas poderão treinar. Seja em modo Quick Play, Vs A.I., ou até mesmo personalizado, tudo o que poderão fazer é treinar com as vossas personagens, seja a solo ou com amigos. Futuramente já está confirmado que será introduzido um modo competitivo onde poderão por à prova as vossas capacidades de jogar em equipa.

Analise-Overwatch-3

Em suma, Overwatch é a “next big thing” para quem quer um jogo para se divertir com os amigos ou até mesmo entrar em algo mais competitivo. O jogo é muito divertido e extende a sua longevidade com o seu leque de personagens únicas, que torna o processo de dominar o jogo mais demoroso. A Blizzard remove assim qualquer dúvida que possa ter existido sobre a sua entrada no mercado dos First Person Shooters. Uma verdadeira recomendação nossa, caso tenham muitos amigos para jogar. E se por algum motivo, algum deles vos disser para comprar o jogo, por alguma razão é!

Versão testada: PlayStation 4