25 Ago 2018
PC e Mac

Análise – Football Manager 2018

Treinadores de Café e Misters de Bancada desta vida, o Football Manager está de volta e quando achamos que não podia melhorar, a Sports Interactive prova que estamos enganados.


Há muitas coisas novas neste novo título, de uma franquia que continua sempre com grande volume de vendas, e isso não impediu o estúdio de tentar levar todos os pormenores da vida de um treinador de futebol, até aos nossos ecrãs . Com uma vasta legião de seguidores (como eu que não falho uma versão desde 2005) todos os anos achamos que o jogo está no topo, mas este ano prometo que o jogo consegue estar ainda melhor.

Foram adicionadas muitas novidades que necessitam de várias horas de jogo para serem descobertas, e outras que aparecem bem ali no nosso dashboard de treinador.

Para começar, toda a apresentação inicial está muito melhorada com a adição de uma música, pela primeira vez. Depois de criado o nosso boneco em 3D, ele começa a dançar se se esperar muito tempo no menu inicial.

Posto isto, vamos falar das novidades que realmente importam e que dão a esta nova versão uma opinião tão boa entre a comunidade de seguidores do jogo. As principais melhorias foram feitas em relação à Inteligência Artificial que afectam 90% das decisões do jogo, sejam elas relacionadas com transferências, jogo, treino, comportamento geral no balneário, na direção do clube e até mesmo na imprensa e nos clubes adversários. Aqui os mind games também funcionam e por vezes bem demais.

Vou dividir esta análise em sub-temas para ser mais fácil de explicar todas estas coisas novas.

Inteligência Artificial

Nesta versão a SI melhorou bastante a Inteligência artificial e adicionou uma funcionalidade chamada ”dynamics”. Os mind games na imprensa funcionam muito bem com alguns jogadores que tenham os atributos mentais mais fracos. E isso também tem influencia no balneário.  Por exemplo se um jogador é abordado por um clube na imprensa e decide que quer sair, se a nossa decisão for contrária à dele ele pode vir para a imprensa e convocar reuniões de equipa como já acontecia noutras edições. Mas nesta versão com a melhoria da IA tem muito mais impacto e pode fazer com que os jogadores deixem de gostar de nós, não nos respeitem e com isso não tenham o rendimento desejado. Uma nova feature deste novo jogo é a influência que cada jogador tem no balneário. Quanto mais influentes forem mais poder têm dentro do balneário. A nossa influência também é crucial visto que o respeito é importante no seio da equipa. Por exemplo (eu treino o Sporting porque é a única maneira de ser campeão…) se eu me der mal com o Rui Patricio, cria-se uma tempestade no balneário, o que não é bom, mas se o problema for com o Ristovski ninguém vai ficar muito afectado com isso.

Scouting

Outra melhoria acerca desta nova versão é o scouting. Os nossos scouts fazem um melhor serviço em prol do clube e de jogadores para colmatar as nossas necessidades, e também tem especial atenção às jovens promessas que a nossa academia pode oferecer.

Transferências

Neste aspecto a maior mudança foi a adição de cláusulas novas, com a de maior importância a ser a da compra obrigatória no fim de empréstimo. Até aqui só tinha o valor opcional de compra caso o clube estivesse interesse em ficar com o jogador. Agora com a cláusula de compra obrigatória no fim o empréstimo o jogador é obrigado a ser comprado pelo clube. Esta adição vem a boleia dos clubes que têm muito dinheiro mas não o podem gastar todo na mesma época para cumprir as regras do fair play financeiro, como é o caso do PSG que comprou o Neymar e tem o Mbappe emprestado por uma época com cláusula de compra obrigatória no fim do empréstimo. Outro aspeto a ter em atenção neste campo é o Brexit, pois a partir do momento em que o Reino Unido sair da UE, todos os jogadores de fora do Reino Unido passam a ser extra comunitários o que dificulta imenso as compras e vendas de jogadores, pois fica mais difícil obterem um visto para jogarem lá.

Match Day e Motor Gráfico

Este ano existem mudanças no pré-jogo e jogo. Antes de cada partida temos um briefing com os jogadores para passarmos as instruções que queremos que eles sigam de forma a obter vantagem sobre o adversário. No match day as equipas são apresentadas como se estivéssemos a ver um jogo na televisão com a formação das equipas toda bonita. Temos mais opções de conversa e instruções até que passamos ao jogo em si. Esta versão tem um motor gráfico bastante melhorado e ao mesmo tempo bastante mais fluido o que torna a experiência de jogo muito melhor. Sempre que se ganha um troféu existem animações de festejos com direito a confetes e passear o troféu pelo estádio.

Análise à Liga Portuguesa

Como já disse eu assumo o controlo do Sporting porque é a única maneira de o fazer campeão, mas para esta análise fiz um save com os 3 grandes em Portugal e atenção ao seguinte. Ao começar com o Sport Lisboa e Benfica temos um cenário um bocado contra natura, o plantel é super desequilibrado mas temos dinheiro para o compor. No SLB o Pizzi é o comandante das tropas sendo dos elementos mais valiosos do plantel. No FCP existe a questão do embargo pois como não cumpriram fair play financeiro isso fica refletido no jogo, então apesar de ter um plantel equilibrado, é curto e com falta de opções, tendo recorrido à equipa B e juniores para compor a coisa. Tem nos seus pontas de lança as maiores virtudes com Aboubakar a ser o destaque da equipa azul e branca. No Sporting as coisas estão medianas, com um bom plantel e várias opções para cada posição, mas também com as finanças a bater no fundo do poço. Como jogo sem trincos aproveitei para vender o William e comprar o Elneny ao Arsenal. Tem um meio campo assombroso com Gelson, Bruno Fernandes e Acuna e o holandês goleador Bas Dost. Contudo a defesa não é assim tão boa sofrendo muitos golos à custa disso.

Principais Campeonatos Europeus e Competições Europeias

Nos principais campeonatos europeus temos destaque para o imbatível Manchester United de Mourinho que ganhou 5 campeonatos em Inglaterra. Na França, o PSG e Monaco têm sido Campeões à vez e o mesmo acontece na Alemanha com Bayern e Dortmund. Em Espanha o campeonato tem tido bastante mais luta com 3 candidatos – Real Madrid, Barcelona e Atl. Madrid e na Itália a coisa ainda se torna mais complicada pois na última época, a 2 jornadas do fim, havia 6 candidatos ao Scudetto com Juve e Napoli empatados em pontos, seguidos do Inter, Ac Milan e Fiorentina com menos um ponto e a Lazio logo atras. Em termos de Competições Europeias o destaque vai para o SLB que ganhou uma liga europa e Atl. de Madrid com um Liga Dos Campeões. (Esta análise foi feita com base num Save a 5 épocas sem interferência Humana)

Conclusões e Veredicto final

Apesar do grande esforço da SI em trazer-nos o melhor simulador ano após ano, ainda me custa ver que não conseguem obter as licenças das ligas. Nomes alterados, símbolos pré-fabricados do jogo entre outros são coisas que já devia estar negociado, Pois ninguém gosta de estar a treinar um clube em que o nome está alterado ou apenas siglado. Ainda continua com alguns bugs como golos que não entram ou alguns entram mas não contam.

Ainda assim esta nova versão do jogo traz ao jogador uma experiência de jogo renovada e de cara lavada. Pessoalmente acho a melhor versão do jogo desde 2015. E por tudo o que disse o meu veredito final é um 8 na esperança que no próximo se componham pelo menos os nomes, pois ir jogar para a Liga Europa contra uma tal equipa chamada Real Hispalis e ter de ir procurar que equipa é não tem lógica nenhuma…

PS: o Real Hispalis é o Betis de Sevilha, tem tudo a ver não é?

 O Foxbyte quer agradecer ao leitor Paulo Oliveira pela sua colaboração que trouxe a análise do Football Manager 2018 a todos vocês. Se quiserem seguir o Paulo e as suas publicações, sigam-no na sua página do Facebook – Pajo Gaming.

Também te pode interessar