28 Ago 2019
Switch

Análise – Yu-Gi-Oh! Legacy of the Duelist: Link Evolution

Tinha tudo para ser o melhor jogo de Yu-Gi-Oh, mas…

Custa-me a acreditar que foi há quase 20 anos que perdia tardes em frente ao televisor a ver gravações dos episódios de Yu-Gi-Oh. As vozes de Mário Bomba e Quimbé a gritar durante intensos jogos de cartas com hologramas, continuam bem presentes na minha memória. Nessa altura já tinha um carinho especial por TCGs, pois nessa altura já tinha sido introduzido a Magic The Gathering, Então, Yu-Gi-Oh tornou-se rapidamente um dos meus jogos de eleição. Para além da série e TGC, também perdi horas e horas nos videojogos desta série de sucesso. Títulos como Forbidden Memories na PS1, Eternal Duelist Soul no GBA e a série Tag Force na PSP fizeram-me perde horas a fio, assim como serem a causa de alguns dos meus cabelos brancos.

O visual do jogo é demasiado simples e sem brilho.

Estamos em 2019 e a consola portátil da moda é a Nintendo Switch, por isso atirei-me a este jogo sem pensar duas vezes. Yu-Gi-Oh! Legacy of the Duelist: Link Evolution é a versão definitiva do título com o mesmo nome lançado em 2015 para PS4 e Xbox One e 2016 no PC. Quando foi lançado nessa altura, quase todo conteúdo do jogo era DLC, e nesta Link Evolution todo o conteúdo vem no pacote sem custos adicionais, com novos conteúdos exclusivos desta versão. Legacy of the Duelist conta com todas as histórias principais de Yu-Gi-Oh, desde o clássico Duel Monsters até ao mais recente Vrains, estando este em exclusivo na Nintendo Switch, e tendo apenas 3 batalhas. Estando Vrains representado no jogo, a mecânica Link Summon é introduzida.

Todas as séries estão representadas no jogo.

A história é contada em formato Visual Novel, com pequenos diálogos entre os personagens. Se querem usar este jogo para perceberem a história das séries, não é aqui que o devem fazer. Um dos pontos fracos do jogo é o visual. As animações das batalhas são básicas e não conseguem criar ambiente de jogo. Yu-Gi-Oh! Duel Links nos dispositivos móveis consegue ganhar 10 a 0 a este jogo que custa 50€. A música também não ajuda em nada, mas isso sempre foi um problema na maioria dos jogos de Yu-Gi. Existem algumas animações quando entram em campo algumas cartas mais irónicas, mas são pequenos trechos de fraca qualidade que servem apenas para estorvar. Até o texto que aparece a assinalar as fases de jogo parece ter sido feito em Word Art.

Mas de resto, Link Evolution brilha, seja na quantidade de cartas disponíveis (cerca de 9000), nas regras que, tirando a ban list que é diferente na usada no TCG, estão bem implementação. Em termos de conteúdo offline, existem inúmeras coisas para fazer. Existem mais de 100 combates de história e todos eles nos dão um baralho correspondente ao adversário, cartas soltas e créditos para comprarmos boosters. Cada batalha dá para repetir com o adversário, o que aumenta para o dobro o número de combates disponíveis. À medida que vamos avançando na história vamos desbloqueando desafios, que após completados, dão-nos o derradeiro baralho desses personagens. Para os mais competitivos, existem modos online a feijões e rankeds, assim como drafts que podem ser jogados contra bots ou contra outros jogadores.

O jogo de Yu-Gi-Oh com mais conteúdo disponível.

De facto, o jogo tem conteúdo para deixar os fãs entretidos durante muito, muito tempo. Às vezes o difícil é decidir que deck construir, com tantas cartas disponíveis. É sem dúvida, a melhor forma de jogar Yu-Gi-Oh de forma digital, isto até que a Konami decida seguir os passos da Wizards e lançar um jogo ao estilo de MTG Arena. É uma pena que a equipa responsável por este título tenha tido tão pouco empenho no departamento visual e sonoro do jogo.

Yu-Gi-Oh! Legacy of the Duelist: Link Evolution
8 / 10 Pontuação
O melhor jogo de Yu-Gi-Oh em termos de conteúdo, o pior em termos de aspecto. Podia ser o derradeiro tributo aos 20 anos da série, mas o seu pobre aspecto visual acaba por desvalorizar a sua qualidade. Só não leva nota máxima pelo pouco ou nenhum empenho na apresentação do jogo.
Rating8

Switch

Análise - Yu-Gi-Oh! Legacy of the Duelist: Link Evolution

Related posts