09 Set 2018
PS4

Análise – WipEout Omega Collection

O regresso às corridas de alta velocidade e vitórias em cima da meta está de regresso à PlayStation 4 com WipEout Omega Collection. Será que WipEout consegue sobreviver aos tempos modernos?

Mas antes de entrarmos em mais detalhes vamos resolver a primeira pergunta em que devem estar a pensar: o que é a Omega Collection ao certo? WipEout Omega Collection é a reunião de dois títulos num só: WipEout 2048 WipEout HD (com a expansão Fury).

Um dos melhores aspectos deste título é que se trata de um só jogo, ou seja, é apenas um disco que mal é arrancado estamos no WipEout Omega Collection, sem termos que seleccionar se queremos jogar o 2048, ou o HD Fury. Esta versão definitiva é um mimo para os fãs de WipEout que ao longo dos anos foi acompanhado a série, através de versão HD, 2048 ou até mesmo jogando o clássico.

Ao todos são cerca de 40 naves que podem ser controladas em 20 pistas, tudo num esplendor visual fantástico a correr 60 frames por segundo e suporte HDR. É um daqueles títulos que caso tenham uma bruta TV, aconselhamos seriamente a correr WipEout Omega Collection, mesmo que não sejam os melhores jogadores do mundo no género, o jogo vai vos convencer a continuar a jogar.

Ao todos são cerca de 40 naves que podem ser controladas em 20 pistas

É este um dos pontos fortes de WipEout desde o seu lançamento original ainda na PlayStation, PC e Saturn em 1995, não é de todo um jogo fácil e à primeira vista é difícil ficarmos convencidos pela sua jogabilidade que prima pela dificuldade acrescida. Uma curva mal feita, um boost que passa ao lado resulta em muitas dificuldades na corrida. Mas controlando a parte emocional mais negativa que envolve alguma frustração, também somos forçados a repetir corrida após corrida porque estamos convencidos que vamos melhorar com a prática e é isso que se mantém na Omega Collection. O jogo mantém a jogabilidade a que sempre nos habitou e apesar do nosso comando sofrer um bocado, no final a satisfação vai eventualmente vir ao de cima. A menos que sejam mesmo muito maus… 

Para quem já conhecia WipEout, já sabem o que encontrar aqui em termos de dificuldade e jogabilidade. A nossa garantia é que a qualidade mantém-se e que certamente não vão ficar desiludidos, até porque o preço é convidativo.

Se nunca jogaram WipEout, fica o convite. Esperem um título que vos exige muita prática e paciência, em corridas futurísticas de alta velocidade e em antigravidade, bem ao estilo arcada que F-Zero nos ensinou, jogos que exigem reflexos rápidos e muito conhecimento sobre as pistas.

Caso não gostem apenas de corridas ocasionais, não se preocupem. WipEout Omega Collection também tem armas e explosões para o vosso deleito. Entre vários modos de jogo, o modo de jogo: “Eliminator” espalha ao longo da pista vários power ups que de forma aleatória vos sorteiam várias armas como rockets, granadas, canhões, todo um arsenal para enviarem os outros pilotos pelos ares ou escudos e outras ajudas para tentarem safar-se de ser obliterados.

Para além do modo “Eliminator“, existem outros tantos como por exemplo o “Zone” onde a velocidade simplesmente não reduz. A velocidade vai aumentando gradualmente e temos que aguentar o máximo possível até a nossa nave explodir.

Tal como acontece em jogos do género, não existe propriamente um modo história, todos os eventos são desbloqueados de forma progressiva e alguns só nos fazem passar ao próximo quando conseguimos a tão desejada liderança que tal como já tínhamos dito, nem sempre é fácil de atingir. A dificuldade de WipEout Omega Collection é um dos pontos que se pode tornar como negativo para muitos jogadores porque sente-se que por vezes, os nossos concorrentes ganham mais velocidade que a normal consoante a nossa prestação. Mas se são daqueles que estão a começar o jogo, também existe uma ajuda: condução assistida. Esta opção quando está activa, faz com que a nossa nave trave e nos ajude assim a fazer as curvas a alta velocidade, sem exigir tanta perícia do jogador.

Para quem já domina o modo solo, fiquem a saber que também podem aventurar-se num modo multi-jogador – aqui as coisas serão mais acessíveis, nada é mais difícil que a própria IA do jogo, pelo menos aqui o erro humano pode sempre safar-nos (ou não).

Um bom toque e que deve fazer cada vez mais parte dos jogos é o “Photo Mode” que em WipEout está muito bom. Como o jogo carece de visuais fantásticos, no final da corrida podemos parar a qualquer momento e controlar câmera, foco e outros parâmetros para tirar fotografias únicas. Uma melhoria que podia ter sido feita, seria talvez o suporte ao PS VR. Não para mim porque certamente nem uma recta conseguia fazer, mas de certeza que há por aí alguém que gostava de viver WipEout dentro do mundo VR.

WipEout Omega Collection é uma excelente aquisição ao catálogo da PS4 e sendo que não há muitas opções nos dias de hoje, torna-se um jogo obrigatório para os fãs de jogos de corridas, especialmente dentro da temática futurística. Pelo preço, o que levam é um conjunto muito bom recheado de várias horas de jogo.

Também te pode interessar