27 Nov 2020
Análises

Análise – Pocket Card Jockey

A Gamefreak mistura corridas de cavalos com solitário. Será que funciona?

Não é muito habitual vermos o nome da Gamefreak associado a algo que não seja Pokémon, mas heis que nos chega Pocket Card Jockey. Em Portugal passa muito ao lado, mas no Japão as corridas de cavalos são bastante populares, e a Gamefreak exprime o seu amor pela actividade com um título que me impressionou bastante pela positiva.

pocket card jockey 4

Pocket Card Jockey é uma genial junção de corridas de cavalos com uma versão simplificada de Solitário. No jogo assumimos o papel de um(a) Jóquei que na verdade não tem muito jeito para a modalidade e acaba por morrer durante um treino, depois de cair do cavalo e levar com uma manada deles que estava a passar por perto. Antes de chegar ao céu é confrontado com um anjo que lhe dá uma segunda oportunidade, mas como somos maus com cavalos, o anjo muda as regras do jogo e deixa-nos controlar os cavalos com aquilo que melhor sabemos fazer: jogar solitário.

Ao longo das corridas temos vários mini-jogos de solitário com o objectivo de, com a Stylus, meter as cartas por ordem até que o campo esteja vazio. Consoante a nossa prestação, melhor será o comportamento do nosso cavalo. No fim de cada corrida o nosso cavalo recebe experiência que lhe permitem aumentar os atributos e caso fiquemos nos primeiros lugares, recebemos um prémio monetário. Os cavalos só conseguem evoluir nos primeiro três anos de vida, depois disso podemos começar a treinar novos. Os “veteranos” podem continuar a correr mas também os podemos retirar para uma quinta, onde serão usados para procriar e continuar a sua linhagem.

Pocket_cad_jockey2

Não se deixem enganar pelo aspecto fofinho que o jogo tem, pois pune o jogador quase tanto como um Dark Souls. Para ganhar as corridas não basta ser bom no solitário, mas também ter em atenção o estado de espírito do nosso cavalo, os seus atributos e tal como numa corrida de cavalos na vida real, uma valente pitada de sorte. Mesmo que tenhamos feito tudo perfeito, podemos até nem sair vencedores. A Gamefreak também decidiu ser mazinha e não nos dar a hipótese de repetir as corridas. Caso não gostemos da nossa prestação na corrida, se desligarmos a consola e voltar a ligar, ficamos automaticamente em último lugar. Compreendo o porquê disto e até concordo, pois assim obriga-nos a suar para criar os melhores cavalos, aumentando o replay value.

pocket card jockey 3Como referi acima, Pocket Card Jockey tem uma arte “fofinha” que pessoalmente me agrada. Os modelos dos personagens são simples, com largos contornos negros para os destacar e com cenários bastante coloridos. Os efeitos visuais nas corridas são óptimos e deixam-nos empolgados com o que estamos a fazer,também por culpa das músicas que acompanham o jogo que são bastante agradáveis.

Se procuram um bom e simples jogo de cartas, Pocket Card Jockey é para vocês. Simples, fácil de aprender e com uma pequena história bastante divertida e descontraída, este jogo tem o selo de qualidade Gamefreak por toda a parte.

Related posts