25 Jul 2019
Switch

Análise – Fire Emblem: Three Houses

A série Fire Emblem estreia-se de forma fantástica na Nintendo Switch.

A série Fire Emblem conta imensas entradas ao longo da história dos RPGs tácticos. Esta é a estreia na Nintendo Switch, tornando-se assim o primeiro jogo da série a poder ser jogador num ecrã “maior”, desde o tempo da GameCube. Os últimos jogos tinham sido lançados apenas para portáteis, limitando assim as capacidades visuais da série crescer. Com Fire Emblem: Three Houses, assistimos ao renascimento da série com um jogo brutalmente bem feito, mantendo a essência da franquia mas oferecendo inúmeras novidades para os fãs.

A primeira grande escolha que temos de fazer após um breve preludio, onde somos escolhidos para seremos professores num aclamado mosteiro, é decidir qual das “turmas” queremos orientar. Temos três opções, cada uma com um líder específico e uma equipa distinta. Esta escolha irá influenciar todo o jogo, quer a nível da história, quer a nível do combate, pois cada equipa conta com características de combate únicas. Não querendo avançar com pormenores sobre a história, confesso que esta está repleta de surpresas e personagens interessantes, mantendo o jogador agarrado em busca de mais.

No mosteiro, onde passamos grande parte do nosso tempo, podemos executar uma série de tarefas e quests, bem como explorar os vários cantos e dialogar com praticamente todos os personagens. Estas partes fazem lembrar a série Persona de alguma forma, o que não é de todo uma crítica.

Fire Emblem sempre foi conhecido pelo seu complexo combate e Three Houses não é excepção. Todos os movimentos e ataques contam e um passo em falso pode ser determinante para o sucesso ou fracasso de uma missão. Não é um jogo difícil mas é necessário cautela e atenção, não sendo um jogo recomendado para pessoas com pressa e que não querem perder tempo a pensar cada turno ao pormenor. Existem várias classes, combos, skills e magias para utilizar e assim o combate nunca se torna aborrecido nem desgastante.

O que me despertou mais atenção e que me surpreendeu mais foi, sem dúvida, os gráficos e voiceacting do jogo. A nível visual, o jogo é belíssimo, quer cenas nas cutscenes como nos combates. Tem um nível de detalhe acima da média e comporta-se muito bem na consola, quer seja em modo portátil ou docked. No que toca as vozes, é das melhores que ouvi nos últimos tempos. Não há lugar para vozes irritantes ou demasiado exageradas, dando assim lugar para acompanhar a história com mais suspense e emoção.

Em suma, Fire Emblem: Three Houses é capaz de ser dos melhores, se não mesmo o melhor Fire Emblem que já joguei. É um jogo que não se torna cansativo, a história é excelente, é tecnicamente um portento e um verdadeiro deleite para qualquer fã de RPGs tácticos. Contem com largas dezenas de combates fantásticos e sequências de vídeo do melhor que encontram na Nintendo Switch.

Fire Emblem: Three Houses
9 / 10 Pontuação
Possivelmente o melhor Fire Emblem de sempre. Um compra obrigatória para qualquer fã de RPGs tácticos.
Rating9

Related posts