26 Ago 2018
PS4

Análise – Fat Princess Adventures

Gordura é formosura.

Anunciado em 2014 mas esquecido até ao Playstation Experience 2015, onde foi mostrado um trailer e lançado de seguida na Playstation Store, uma das mascotes da Playstation 3 faz a sua primeira aparição na nova geração, com cara lavada e com aqueles quilinhos a mais. Fat Princess Adventures é a sequela do original da PS3, deixando as batalhas PvP e focando-se na exploração e loot em cooperação.

Desenvolvido pela Santa Monica Studios (sim, os mesmos tipos que nos apresentaram Kratos), Fat Princess Adventures continua a história do primeiro jogo. Os reinos vermelhos e azuis juntaram-se para formar Great Bitten, que está sobre a ameaça da Bitter Queen e do seu exército de Gobblings. A nossa tarefa é salvar as princesas e impedir que a Bitter Queen erradique todo o doce do mundo.

fatprincessadv-imagem (1)

Antes de começarmos a aventura temos que personalizar o nosso avatar, e devo já dizer que fiquei bastante impressionado com a quantidade de cores, acessórios, cortes de cabelo, etc… que podemos desbloquear. Ao inicio só temos uma mão cheia deles em cada categoria, mas avançando na história vamos desbloqueando o resto. Não esperem por conseguir personalizar o tamanho das bochechas ou das orelhas do vosso personagem, é algo mais básico, mas com a quantidade certa de modificações para que nem todos os personagens pareçam iguais.

A transição de PvP para co-op foi excelente, mas faz falta um modo arena para complementar o jogo.

Ao entrarmos no jogo percebemos logo que se trata de um clone de Diablo 3, o que não é mau, pois um RPG de acção onde podemos dizimar hordas de inimigos em busca de bom loot, é algo que demora a cansar e ainda por cima temos a possibilidade de levar até mais 3 amigos na viagem. A vantagem em relação a Diablo é que podemos alterar a classe do nosso personagem nos checkpoints com o simples toque no D-Pad. As classes do antecessor estão todas presentes: Warrior, Mage, Ranger e Worker, todas elas com um excelente balanço, não achei nenhuma que fosse mais “overpower”, apenas se adequam ao estilo de jogo que mais gostarem. Iremos apanhar armas e armaduras para o nosso pequeno herói e podemos fazer actualizações aos mesmos através dos blacksmiths espalhados pelo mundo. Para nos auxiliar ainda existe a “Awesome Sauce” que nos faz ficar mais fortes durante um certo tempo, podemos também comer bolos para recuperar vida e caso tenhamos a saúde ao máximo, ficamos com as mesmas regalias do Awesome Sauce, mas com uns quilinhos a mais.

fatprincessadv-imagem (5)

A arte do jogo é acriançada, mas não se deixem enganar, pois a Santa Mónica fez questão de colocar desmembramentos com direito a sangue e tudo. Os gráficos abandonaram o estilo 2D e passaram a ser cartoon 3D. Não estão maus para o estilo que é, mas a Playstation 4 tem capacidade para muito mais. A nível de som é um encanto, não tanto pelo ambiente que dá, mas sim pelas falas dos personagens, que num tom “fofinho” conseguem mandar piadas, insultos e muitas referências à cultura pop, o que é sempre divertido.

Já como o anterior, Fat Princess Adventures não é um jogo para levar a história a sério. Apesar de ter momentos muito divertidos e personagens engraçados, a piada do jogo é pegar em amigos e dizimar hordas de monstros à procura de equipamento e ouro para os upgrades. As boss battles são um dos pontos mais fortes do jogo, pois implicam sempre uma estratégia diferente, que apesar de normalmente serem óbvias, dão uma dinâmica diferente às batalhas e enriquece a experiência de jogo. De certo que são estes que proporcionam os momentos mais épicos do jogo.

fatprincessadv-imagem (3)

Não esquecendo que é um jogo digital abaixo dos 20€, a campanha é curta e uma mão cheia de horas é o suficiente para a acabar. Temos side quests mas os objectivos das mesmas estão quase sempre no caminho da quest principal. Numa tentativa de prolongar o jogo, existe ainda o modo “Grindstone”, que nos permite revisitar alguns níveis adicionando desafios que vão desde trocar de classe de x em x tempo ou só poder jogar com determinada classe. Este modo farta depressa pois não acrescenta nada de novo, apenas serve para angariar dinheiro extra. Um modo de arenas PvP teria sido um bom extra.

Existem alternativas bem melhores no mercado, mas se não quiserem gastar muito dinheiro, Fat Princess Adventures consegue preencher aquele vazio por RPG’s de acção em cooperação, e sempre ajuda a substituir aquelas guerras no Fifa sempre que os vossos amigos vão lá a casa.

Também te pode interessar