Toda a diversão do desporto na Playstation 4.

A série Everybody’s Golf, ou Hot Shots como era conhecida na América, é uma série de golfe bastante adorada pelos fãs. Chega-nos agora a versão 2017, mas será que continua tão divertida como antigamente?

Everybody’s Golf está longe de ser considerado um simulador do desporto, pois trata-se de um jogo mais virado para a arcada, onde a diversão é o fator principal. Começamos por criar o nosso avatar, e fiquei surpreendido com a profundidade do criador de personagens, metendo até a um canto alguns de RPG’s. Existe também alguma variedade de roupas para colocarmos no nosso personagem e à medida que vamos avançando no jogo, vamos aumentando de forma considerável o nosso guarda roupa.

Assim que temos uma cara e corpo, somos atirados para a Golf Island que podemos explorar livremente após um breve tutorial. No inicio temos dois torneios disponíveis que ao completarmos somos recompensados com experiência. Assim que atingirmos o próximo nível, aparece um golfista que será o nosso rival e teremos de o vencer num 1vs1. Temos que derrotar 3 em cada nível para desbloquear o próximo rank, assim como um novo campo. Para além de nos dar acesso a mais conteúdo de jogo, também seremos recompensados com os objetos que nos permitem personalizar o nosso personagem como estes rivais.

No geral adorei a jogabilidade. Tal como muitos jogos do género, temos uma barra onde regulamos a força e a precisão da tacada. Ao inicio parece complicado acertar, mas rapidamente consegui-me adaptar, tendo apenas dificuldade em calcular o vento e a inclinação, mas isso já é mesmo falta de jeito, pois o jogo é bastante acessível. À medida que vamos fazendo as coisas bem, vamos aumentando a nossa habilidade com os diferentes tacos, trazendo um elemento RPG para o jogo. No fundo mantém a essência de um jogo de golfe tradicional, mesmo que os personagens tenham algumas habilidades especiais. Não é que isso me chateei, ou me faça gostar menos do jogo, mas por vezes essas habilidades e regras estranham que implementam tornam o jogo menos puro e até algo injusto. Senti na pele a frustração em alguns bosses (os tais rivais), quando as regras tornavam a minha prestação aleatória, fazendo-me perder rondas e até partidas só porque o jogo pendia mais para o adversário. Um exemplo concreto que posso dar é no terceiro rival do primeiro rank, em que a regra especial é que a tacada é dada de forma automática.

Outra particularidade do jogo é o facto de conseguirmos andar em carros de golfe. No geral, conseguimos andar livremente pelos campos de golfe, mas nos modos single player vamos diretamente para o próximo buraco. No modo online é onde os carros serão mais uteis, pois aqui sim, teremos que nos deslocar para o próximo buraco. A vila também é apresentada em mundo aberto. Para além de funcionar como hub central, podemos também participar em algumas atividades extra como quizzes e pesca.

A parte audiovisual ajuda em muito. Visualmente é um jogo extremamente apelativo, com cenários bastante bonitos. Os personagens são apresentados em estilo manga, e apesar de tudo o resto manter um registo diferente, ambos conseguem coexistir sem se estragarem um ao outro. Os efeitos audiovisuais durante as partidas aliadas à forte jogabilidade, dão uma força ao fator diversão. Não sendo fã de golfe, fiquei bastante colado ao jogo pois era algo que me dava “pica”.

Para além deste modo de história com imenso conteúdo para desbloquear, temos ainda os modos multijogador, tanto local como online. Os modos online passam pelos clássicos modos de golfe até ao Turf War, onde duas equipas competem em intensas partidas de golfe e que o objetivos é conquistar o maior número de buracos dentro de um tempo limite. É como se fosse Battlefield ou Call of Duty mas com golfe.

A Head Cannon conseguiu trazer para a Playstation 4 uma versão atualizada de uma das melhores séries de desporto que conheço. Não se deixem enganar pelos olhinhos de anime, pois apesar do ambiente descontraído, Everybody’s Golf é um excelente jogo de golfe que brilha pela sua jogabilidade, apresentação, conteúdo disponível e pelo couch co-op que hoje em dia já é considerada uma arte rara. É o palco perfeito para quem ama o desporto ou simplesmente quer passar um bom bocado descontraído, mas com a competitividade de sempre.