16 Ago 2018
PS3

Análise – Cars 3: Driven to Win

Faísca McQueen em todo o seu esplendor.

Confesso que nunca vi nenhum dos filmes desta série, mas sou um grande fã dos jogos. Desde o Race-o-rama na Nintendo DS que ganhei um respeito pelo Faísca McQueen mesmo sem conhecer as suas aventuras. Com a chegada do novo filme, a Avalanche Software produz um título que vem acompanhar o mesmo.

Cars 3: Driven to Win é um jogo de corridas arcada, onde existe tudo menos conceito de simulação. A condução é simples o suficiente para uma criança aprender e divertida até para o público mais adulto. Pelo caminho podemos (e devemos) executar alguns movimentos especiais, como conduzir de marcha a trás, em duas rodas, em drift e executar piruetas no ar. Estas acção quando usadas de forma correta aumentam o nosso boost. Este boost é composto por 4 níveis que pode ser usado de um em um, ou os 4 ao mesmo tempo que nos coloca em “In the Zone“.

Existem vários modos à nossa disposição: Race: Corridas de 3 voltas; Battle Race: O mesmo objectivo que as Races mas com armas. Algo mais virado para Mario KartTakedown: Aqui aparecem vagas de inimigos e o objetivo é derruba-los o mais depressa possível. Quando o tempo terminar, ganha o jogador com maior número de pontos; Stunt Showcase: Neste modo as pistas estão cheias de rampas onde os jogadores têm que executar acrobacias para angariar pontos; Best Lap Challenge: Aqui o objetivo é bater o tempo record de uma volta; Playground: Sozinho ou acompanhado, o playground serve para simplesmente passear pelas pistas.

Para além de toda esta variedade de modos de jogo que podem ser jogados a solo, multiplayer online e local, trazendo para a consola da Sony um título de corridas em couch co-op bastante competente, algo que tem falhado muito nos últimos anos.

Apesar de estar recheado de conteúdo, contando com 20 personagens, 20 circuitos e vários modos de jogo, Cars 3: Driven to Win não tem qualquer modo de história. Para além do tutorial, não existem mais nenhuns momentos onde podemos ver os personagens a terem uma interação diferente. O que é uma pena, não só porque seria uma excelente adição ao pacote, como ficara visualmente agradável, pois apesar dos problemas de quebras de frames aqui e ali, o jogo apresenta um visual muito perto do que os filmes da Pixar nos apresentam hoje em dia. Outro ponto negativo que tenho que apontar é a fraca personalidade dos carros em si. Não me canso de dizer o quão belo o jogo é, mas infelizmente os próprios carros não tiveram a atenção necessária. Na maior parte do tempo parecem que não têm vida.

Resumindo, Cars 3 Driven to Win é um excelente jogo para ter em casa e jogar com amigos e certamente dará muitas horas de alegria a miúdos, e claro, de azia aos adultos, pois numa questão de segundos o primeiro classificado pode passar para último sem grandes dificuldades. Ainda longe da perfeição, Cars 3 dá mais um passo no caminho certo, e prova que os jogos da Disney têm má fama sem nenhuma razão para tal.

Jogo analisado numa Playstation 4.

Também te pode interessar