25 Nov 2020
PS4

Análise – Captain Tsubasa: Rise of New Champions

Tsubasa remata em grande estilo para as nossas consolas caseiras em Captain Tsubasa: Rise of New Champions e vem ganhar espaço num terreno de jogo difícil de ocupar perante os adversários de peso PES e FIFA. Conhece a nossa opinião na continuação do artigo.

Quando se fala de Tsubasa é difícil não soar a memórias do passado, especialmente para a geração anos 80 e 90.

Onde tudo começou

Criado por Yōichi Takahashi, o escritor inspirou-se no Mundial de 1978, na Argentina. A sua paixão pela modalidade e a forma fervorosa como os adeptos viviam o desporto, levaram o escritor a sentar-se e a desenhar (e escrever) uma manga que viria mais tarde a tornar-se numa adaptação televisiva (que tão bem conhecemos) e mais tarde em vídeo-jogos.

1ª Edição Tsubasa
O que começou tudo, a primeira edição de Capitão Tsubasa

Há 40 anos a inspirar jovens jogadores

Muitos jogadores já assumiram publicamente a sua admiração pela série favorita: Capitão Tsubasa. A título de curiosidade, jogadores como Ronaldo, Messi, Iniesta, Fernando Torres, Podolski e outros tantos, assumiram o seu fanatismo pelos desenhos animados que tanto os inspiraram a dar tudo dentro das quatro linhas.

Até no cinema podemos olhar para Shaolin Soccer e perceber a forte inspiração (assumida) nos efeitos especiais sempre que haviam remates “fora do normal”.

Iniesta com Takahashi
Takahashi com Andrés Iniesta

Captain Tsubasa: Rise of New Champions, o percurso de Tsubasa Ozora

Captain Tsubasa: Rise of New Champions divide-se em duas campanhas e é lá que vamos divertir-nos grande parte do tempo, a primeira é dedicada ao percurso de Tsubasa Ozora como tão bem conhecemos nos mangas e série televisiva e a segunda campanha, “Novo Herói”, permite-nos criar o nosso próprio personagem e começar do zero – o que sempre sonhámos.

Na primeira campanha é o regresso aos tempos em frente à TV (em 1993 na RTP2 e mais tarde no Canal Panda) a ver Campeões: Oliver e Benji. A história começa com Tsubasa a jogar na equipa de Nankatsu e a aprender o Driver Shot, ensinado pelo seu mentor Roberto e de olhos postos no derradeiro desafio: a conquista do terceiro título.

Tal como fomos habituados nos desenhos animados, os jogos e rivais que encontramos estão perfeitamente recriados e os confrontos vão trazer imensas memórias. Os remates para o céu a terminar no fundo das redes, as paragens para diálogos entre os personagens e claro, os momentos mais icónicos da série.

Está tudo recriado à letra e para quem for fã não vai ficar desiludido – de tudo. Foi excelente reviver aquelas partidas que demoravam vários episódios acabar e melhor que tudo, ter a oportunidade nos pés de seguir a pisada de um dos heróis de infância.

Imagem de Tsubasa

O espírito de equipa, de sacrifício e de vontade estão incutidos em Captain Tsubasa: Rise of New Champions tal como os desenhos animados tinham conseguido fazer na nossa infância. A Tamsoft fez um excelente trabalho visualmente e na adaptação da narrativa para vivermos partidas de encher o coração de emoção.

Antes da primeira entrada no relvado, treinem ou esperem dificuldades

É aconselhável que antes de tudo, comecem pelos tutoriais que o jogo oferece, são muitos e sem eles a primeira experiência torna-se penosa. Ou isso, ou comecem pela primeira campanha no controlo de Ozora Tsubasa; ao ser um jogador já com bastantes habilidades, dá-nos margem para erro e para conhecer as mecânicas de jogo.

Captain Tsubasa: Rise of New Champions é diferente de tudo o que estamos habituados e isso pode ser bom mas também pode ser mau. É mais difícil habituar tanto aos controlos como à dinâmica de jogo, especialmente caso estejam habituados a jogos como FIFA, ou PES. Se for o caso, esqueçam tudo o que sabem e preparem-se para algo inteiramente novo. Se não jogam jogos de futebol regularmente, melhor, a vossa adaptação vai ser mais rápida.

Defesa em Tsubasa

Os controlos não são complexos, pelo contrário. O R1 é a tecla mais usada que nos permite sprintar e recuperar a bola e a segunda mais usada é claro, o quadrado onde vamos executar aqueles remates do meio da rua.

Mas esperem um período de adaptação até desfrutarem de Captain Tsubasa: Rise of New Champions, não chega ao fim de meia dúzia de jogos, é preciso mais que isso. Os primeiros momentos em campo são frustrantes e o jogo sofre de algumas dificuldades técnicas com atraso entre os passes e remates bem como de alguma frustração com passes completamente ao lado do esperado.

Mas foi a pensar nisto que Tamsoft montou uma série de tutoriais que precisam mesmo de ser jogados: é aí que vemos o quão complexo se pode tornar o jogo e como esta complexidade o torna cada vez mais divertido e transforma um jogo linear, numa experiência divertida e única – não é um concorrente aos jogos do género mas tem um lugar muito especial e único no género.

Jogabilidade entre o estilo arcada e algo novo

Para marcar golos não basta chegarmos em frente da baliza e fuzilar o guarda-redes a um metro de distância: esqueçam isso. Captain Tsubasa: Rise of New Champions introduz uma nova mecânica: a “Spirit Bar”.

Esta barra é a mecânica mais importante de controlar durante todo o jogo. A spirit bar é o que nos permite ganhar duelos no 1-1, recuperar a bola, correr e claro, executar remates estrondosos que até ganham direito a uma animação como se estivéssemos no anime. Esta barra vai se gastando à medida que sofremos desarmes, remates ou recuperamos a bola mas progressivamente vai voltando.

Os guarda-redes são os únicos cuja spirit bar é diferente; esta vai se gastando à medida que sofrem remates e é assim que procuramos sempre o golo: ir tirando o máximo de barra ao guarda-redes em cada remate até que chegue uma altura em que este não consiga defender. Por vezes é possível marcar um golo a um guarda-redes com uma barra cheia mas isto é ultra raro.

Épico!

A jogabilidade é o mais arcada possível, não há faltas e os jogadores correm com animações super simples, sem barras de stamina e com poucas paragens de jogo. Ao fim de alguns jogo começam a dominar a spirit bar e outras duas mecânicas: v-gauge, um modo que quando ativo, torna a equipa mais forte, rápida e assustadora e por fim o special. Esta barra especial enche-se quando fintamos por exemplo dois jogadores e faz com que o nosso remate seja muito mais fácil e demolidor de sair.

Novo Herói é o modo de jogo que nos vai colocar em campo horas a fio

Foi aqui que demos por nós a jogar e jogar e jogar. O modo de jogo “Novo Herói” é aconselhável depois de jogarem a campanha de Tsubasa, como já tínhamos referido.

Mas é aqui que toda a experiência ganha ainda mais valor. Começamos do zero com um personagem desenhado ao nosso gosto através de vários aspetos de personalização, inclusive escolher por que equipa queremos começar.

Em “Novo Herói” teremos uma nova narrativa onde vamos evoluindo o nosso personagem não só em estatísticas como também em novas habilidades e movimentos. Ao jogarmos lado a lado com os nossos heróis favoritos: Tsubasa, Hyuga, Izawa, Misaki e outros tantos, vamos evoluindo a nossa relação direta e com isto aprender os seus movimentos únicos.

Personalização Tsubasa
Muitas opções de personalização quando vamos criar o nosso herói

Com isto vamos ficando cada vez mais viciados em criar o derradeiro jogador de futebol, uma máquina dentro do campo com os nossos movimentos favoritos. Para além da progressão normal de ganhar jogos, existem também desafios específicos que nos atribuem mais experiência e missões que resultam em habilidades únicas. Em tudo o que ganhamos vamos somando pontos de experiência que são depois investidos numa loja de jogo para desbloquearmos cartas únicas que na nossa opinião, fortalecem muito uma segunda volta de jogo no modo “Novo Herói”.

Estratégia de jogo fica um pouco de fora, ganha o mais forte

Existem algumas táticas de jogo que podemos adaptar à medida que jogamos mas na realidade não é aí que vamos estar tão focados. Em muitos momentos o jogo torna-se caótico dentro do relvado com uma série de ressaltos e passes que nem os nossos olhos acompanham. É ver quem prime mais rápido os botões para recuperar a bola do que procurar fazer jogadas estudadas e um jogo muito pensado.

Imagem de Tsubasa

Com o tempo vamos conhecendo os jogadores e as suas habilidades únicas e é isso que vale dentro das quatro linhas, saber qual é que dribla melhor, qual é que recupera melhor e claro, qual é que remata melhor. Com isto e depois da batalha campal o jogo resume-se a ranger os dentes e em lançar o remate definitivo que feche o marcador a nosso favor.

Multi-jogador está lá mas não é a carta mais forte

Sinceramente é difícil sequer usufruir (ou imaginar) bons momentos a jogar online um jogo deste género. Isto porque a jogabilidade é tão rápida e por vezes caótica que ao jogar online, vão sofrer de frustração e pouco prazer.

Existem salas onde podemos entrar e encontrar com quem jogar, ou um modo de divisões. Podem convidar um amigo para jogar mas todo o processo de aguardar para alguém se juntar a uma sala para jogar torna-se penoso e tira a diversão do jogo.

O forte está a olhos vistos e é claro a campanha a um jogador.

Um novo género de jogo que nos conquistou

Captain Tsubasa: Rise of New Champions começa confuso e com dúvidas durante as primeiras partidas mas com o tempo conquista-nos e quando damos por nós já passaram largas horas e não conseguimos pousar o comando.

Divertido, nostálgico e novo. Fazia falta esta lufada de ar fresco e Captain Tsubasa: Rise of New Champions conquistou sem dúvida um lugar na nossa coleção e se são fãs da série ou simplesmente procuram um jogo futebolístico diferente, não deixem passar esta oportunidade.

Com duas campanhas que vão ocupar-vos por muitas horas de jogo e um sistema viciante de desbloquear cartas e movimentos, Tsubasa e companhia rematam com sucesso e muito estilo para golo.

Acabamos com sede de mais e com a esperança de que venham a sair mais expansões desta aventura ou até novos modos de jogo.

Captain Tsubasa: Rise of New Champions
8 / 10 Pontuação
Pros
- Uma viagem nostálgica e obrigatória para os fãs - Rápido e divertido de jogar (depois de alguma prática) - Muitas horas de jogo com desafios pelo meio - As sequências de animação nos remates estão incríveis
Cons
- Frustrante o atraso em alguns passes e remates; cortam o momento - Jogabilidade torna-se demasiado confusa em alguns momentos
Rating8

Related posts