20 Nov 2018
PS4

Análise – Call of Duty: Black Ops 4

O reflexo dos tempos modernos e um passo diferente da série.

A franquia Call of Duty é uma das maiores máquinas de fazer dinheiro na indústria dos videojogos. Com dezenas de títulos lançado em mais de 15 anos e milhões de seguidores em todo o mundo, Call of Duty foi também ele vítima dos tempos que correm nesta indústria.

Call of Duty: Black Ops 4 não conta com um modo campanha.

Sim, pode ser um choque mas se percebermos o tipo de público e o perfil dos jogadores desta série, percebemos que não é de todo descabido.

Black Ops 4 apresenta assim três modos de jogo, dois deles já são bem conhecidos e uma estreia algo espectável.

Ao contrário de Call of Duty: WWII que tinha uma forte componente single-player e que continha uma campanha extremamente competente e ao nível de um verdadeiro filme de Hollywood em termos de enredo, este Black Ops 4 deixou de lado a habitual campanha ou modo “história”.  São muitas as razões para que isto possa ter acontecido: o facto de Black Ops ser cada vez um jogo mais competitivo e desafiante nos modos online, o público dava cada vez menos importância a uma campanha, que era muitas vezes para “cumprir” calendário ( como já tínhamos assistido em anteriores títulos Black Ops), ou porque simplesmente optaram por lançar algo como um novo Call of Duty: WWII, onde investem todos os euros numa forte campanha.black ops 4

Assim, temos então os habituais modos Multijogador online e Zombies. No primeiro, são as já conhecidas batalhas competitivas entre vários jogadores, através de vários mapas e modos de jogo, dando a possibilidade de ficar a jogar este modo para sempre. Continua a ser bom e a oferecer conteúdos novos e interessantes, mas este modo acaba por ser o mais “fraco” dos três, no sentido que não é surpreendente ou inovador.

Quanto ao modo Zombies, é sempre uma agradável escolha optar por dizimar hordas de seres e aberrações pelos vários mapas disponíveis. É um modo que neste Black Ops 4 oferece algum conteúdo em termos de narrativa, colocando o jogador em cenários concretos e todos eles extremamente bem recreados. Podemos aventurar-nos sozinho ou com mais jogadores, sendo esta a melhor experiência.  É o modo mais interessante para quem procurar um bom desafio e descomprimir um pouco num tipo de jogo mais arcada.

Chegamos então à grande novidade deste jogo: a inclusão de um modo battle royale, famoso género que chegou ao mercado e tem dominado os jogos online com títulos como Fortnite ou PUBG.black-ops-4-blackout

Este modo, denominado Blackout, mantém a mesma fórmula dos títulos já referidos com algumas diferenças interessantes. A primeira, e mais gritante, é a qualidade gráfica dos cenários. Estes estão extremamente detalhados e tudo o que nos rodeia está bastante pormenorizado.

No que toca à quantidade de itens que temos espalhados pelos cenários, a oferta é bastante grande e conta com diversas armas, armaduras, consumíveis, gadgets e até um carro de reconhecimento controlável. Um dos grandes objetivos deste modo é tentar encontrar cada vez mais e melhor equipamentos para estarmos ao nível dos outros jogadores e tentar ser o último sobrevivente.

Este modo será, certamente, uma boa forma de chamar novos jogadores e de dar a conhecer aos fãs da série um dos mais populares modos de jogo que existe neste momento. Sendo cada vez mais uma tendência em ascensão, o battle royale, veio mesmo para ficar.

Call of Duty: Black Ops 4 é um sinal dos tempos modernos e de uma indústria em transformação. É impossível ficar indiferente à ausência do modo campanhas mas existe aqui muito e bom conteúdo para quem procura um FPS com acção de cortar a respiração.

Call of Duty: Black Ops 4
8 / 10 Pontuação
Resumo
Um excelente FPS dedicado à competição e ao combate em equipa. O modo battle royale está ao nível, se não até melhor, de um Fortnite ou PUBG.
Rating8
PS4

Análise - Call of Duty: Black Ops 4

Também te pode interessar